Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Bem me parecia que ia dar nisto...

O título de campeão obtido pelo Benfica, na última jornada da época passada, depois de muitos anos de jejum, parece ter subido à cabeça, designadamente do seu treinador, Jorge Jesus. Em vez de assumir alguma modéstia e humildade, pavoneou-se. Em vez de contratar (mais) qualidade, contarou quantidade. Em vez de privilegiar os jogadores portugueses ignora-os, quer nas contratações quer na sua utilização. Em vez de reorganizar a equipa em função dos novos jogadores, insiste no mesmo modelo como se fossem cópias dos que sairam. Em vez de substituir jogadores que mostram estar fora de forma insiste neles como se tivessem lugar cativo ou não tivesse quem os substitua.

Procurar reduzir o mau início de época aos prejuizos criados pelas más arbitragens - que parece ser um facto inquestionável -, pode ser muito perigoso, porque em vez apostar na correcção das falhas próprias ignora-as e promove uma fuga em frente, disparando em todas as direcções onde vislumbra "inimigos".

Não descurando a defesa intransigente de boas, porque isentas, arbitragens, deve-se concentrar em preparar melhor a equipa, principalmente face às maiores dificuldades resultantes de ter que defender o título de campeão nacional. Sofrendo mais golos e marcando menos e perdendo jogos como tem acontecido - mesmo descontando os erros das arbitragens -, não vamos lá. E isso não se deve apenas à saída de dois jogadores (a saída do Quim não conta porque foi dispensado) e a erros das arbitragens. Deve-se também e fundamentalmente a erros próprios.

Existem por todo o lado

 

Pedófilo francês abusou de crianças de 7 a 9 anos, em Casablanca.

A questão que se coloca é a de saber se também lá, como cá, os pedófilos, mesmo depois de condenados, são tratados, se tiverem notoriedade, (quase) como se fossem heróis e a televisão pública lhes dá todo o tempo de antena para tentarem demonstrar a sua inocência, dar a ideia de que foram as vítimas que se aproveitaram da situação e atacar o sistema judicial.

Não pondo em causa o direito dos condenados de tudo fazerem para tentr provar a sua inocência, considero uma vergonha nacional a forma como alguma comunicação social, designadamente a RTP, está a tratá-los, tendo Crlos Cruz tido em quatro dias a oportunidade de dizer tudo o que entendeu em dois dos programas de maior audiência - Prós e Contras e Grande Entrevista. Um pouco de decoro não lhes ficava mal...

Redondo iniciou obras de requalificação do Centro Histórico

Com base no protocolo assinado com a Santa Casa da Misericórdia, contemplando a requalificação do Centro Histórico de Redondo e da antiga Praça de Touros Simão da Veiga Júnior – actual Coliseu de Redondo - o Município de Redondo deu inicio às obras de requalificação do Centro Histórico da vila.

De acordo com o protocolo, o Município de Redondo procederá à recuperação de toda a  zona Envolvente Norte do Castelo de Redondo, que será dotada de novos pavimentos, canalização, iluminação pública, zonas pedonais, zona de merendas, estacionamentos, mobiliário urbano e casas de banho públicas, bem como à recuperação de dois imóveis situados na Rua do Castelo.

Gustavo Santa, nadador alentejano, vai representar o Sporting

O Clube de Natação do Litoral Alentejano anunciou que Gustavo Santa, o seu nadador mais vitorioso de sempre, irá representar o Sporting Clube de Portugal na temporada 2010/2011, juntando-se aos seus novos companheiros de equipa durante o mês de Setembro.

Em representação do CNLA, Gustavo conquistou 17 títulos de campeão nacional, foi por oito vezes vice-campeão e subiu ao 3.º lugar do pódio por seis vezes, num total de 31 presenças nos lugares de honra a nível nacional. Gustavo Santa estabeleceu até hoje dez recordes nacionais (três em piscina curta e sete em piscina longa) e representou a Selecção Nacional em competição também por dez ocasiões, alcançando 14 lugares de pódio na sua carreira internacional (quatro ouros, cinco pratas e cinco bronzes), com destaque para as presenças em competições como o Festival Olímpico da Juventude Europeia (onde até hoje foi um dos poucos portugueses a ser medalhado), Campeonato da Europa de Juniores (onde conseguiu um  4.º lugar e três recordes nacionais) e Jogos Olímpicos da Juventude.

Comentários recentes

  • Anónimo

    E o PS não se sente incomodado com a saúde no Dist...

  • Anónimo

    CIDADE DE PANHONHAS...

  • Anónimo

    Agora é passado, mais uma vez. A ULSBA não terá es...

  • Anónimo

    Fazendo uma análise mais profunda verificamos que ...

  • Munhoz Frade

    Sobre o anúncio da criação de Centros de Responsab...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds