Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Grandes investimentos avançam no porto de Sines

 

A presidente da APS avançou ao “DiáriodoSul” que a própria APS está a desenvolver a segunda fase do projecto de ampliação do molhe Leste, com um orçamento de 40 milhões de euros. Na opinião de Lídia Sequeira, trata-se de mais um investimento de grande monta no terminal alentejano, alicerçado na necessidade de “expansão e desenvolvimento portuário e em virtude da expansão rápida da actividade de contentores em Sines. Isto numa altura em que a PSA Sines, concessionária do Terminal XXI tem a intenção de avançar para a construção de um segundo posto de acostagem.

Além da segunda fase de ampliação do molhe Leste, a APS está a preparar três novos investimentos, de menores dimensões, no valor conjunto de 9,6 milhões de euros: a reabilitação das áreas desafectadas da exploração de uma pedreira, os sistemas operacionais de supervisão e segurança e o planeamento e controlo de operações marítimo-portuárias, incluindo a construção do Centro de Controlo Logístico e de Segurança.

Os outros grandes investimentos em curso na área portuária de Sines, mas da responsabilidade privados, são a ampliação do terminal de gás natural liquefeito da REN (180,4 milhões de euros) e do cais do Terminal XXI (de contentores) por parte da PSA Sines (78,5 milhões). E ainda a construção de tanques de paraxileno e ácido acéptico da Artenius (22,5 milhões) e a construção do pavilhão logístico por parte da Sitank (1,2 milhões).

“Até parece que ficam muito zangados”

«Nós vemos o PS a ser o executante desta política» e, por outro lado, «o PSD, que arranjou agora um ar moderno com um novo líder, a meter a mão por baixo do Partido Socialista e a assinar as medidas dolorosas que estão a atingir o povo», acusou Jerónimo de Sousa, durante um encontro com a população na cidade de Moura. Depois, continuou, o PS e o PSD «fazem uns arrufos, umas zangas, até parece que ficam muito zangados, mas na altura crucial, quando se trata de aprovar leis injustas contra os trabalhadores e o povo, lá vem o PSD apoiar as políticas do PS, zangando-se depois a pensar em eleições, talvez no próximo ano».

Quanto ao Programa de Estabilidade e Crescimento (PEC), o líder comunista reiterou que no programa «não se encontra um sacrifício a exigir aos banqueiros, aos grandes senhores do dinheiro, aos grandes grupos económicos, mas sim medidas anti-sociais contra quem trabalha, quem vive da sua reforma e quem tem o seu pequeno negócio, a sua pequena empresa, a sua pequena exploração».

Ministro da Agricultura em Serpa

Foram, esta manhã, assinados os Contratos de Electrificação da Serra de Serpa, numa cerimónia realizada no Salão Nobre da Câmara Municipal de Serpa, presidida por António Serrano, Ministro da Agricultura, Desenvolvimento Rural e Pescas.

Sebastião Louro Rodrigues, presidente da Associação de Agricultores do Concelho de Serpa, referiu que este “era um projecto que já tinha 7 anos”, mas que a “a Associação nunca deixou de trabalhar e batalhar neste marco importantíssimo”, realçando que “estavam a ser discriminados em relação a outros agricultores que podem usar energia eléctrica.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Está tudo dito... nada a acrescentar! Incapacidade...

  • Anónimo

    "O Ministério do Planeamento anunciou esta quinta-...

  • Anónimo

    Se os autarcas locais , independentemente da cor p...

  • Anónimo

    Conordo em absoluto com o comentário anterior.O di...

  • Anónimo

    O problema é que em Beja este ou outro tema verdad...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds