Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Porto de Sines recebeu visita de delegações estrangeiras

Uma delegação da Companhia das Docas do Rio de Janeiro visitou, esta quarta-feira, as instalações do porto de Sines, com o principal objectivo de reforçar e aprofundar a relação entre os dois portos, o que no futuro se poderá traduzir numa maior cooperação, com vista ao aumento do tráfego de mercadorias entre os dois países.

Esta visita aconteceu um dia depois da deslocação do governo regional da Extremadura, quando a vice-presidente da Junta da Extremadura, Dolores Aguilar, elegeu Sines como o "mais conveniente" para o desenvolvimento da plataforma logística de Badajoz, onde vai estar o centro de energias renováveis hispano-português.

“Pão à Mesa”, roteiro gastronómico da Câmara de Aljustrel

 

 

Esta acção tem como objectivos dar visibilidade ao pão produzido no concelho e realçar a sua riqueza enquanto alimento que integra a trilogia base da alimentação mediterrânica (pão, azeite e vinho), dando “corpo” a diversos pratos típicos que, para além do requinte e singularidade dos seus sabores, são hoje cientificamente reconhecidos como parte integrante de uma dieta equilibrada.

A associação do pão à gastronomia típica de Aljustrel traduz-se, também, na oferta culinária presente nos restaurantes locais aderentes à iniciativa: Desde as “famosas” açordas, até às conhecidas sopas de beldroegas, de lebre e de peixe, a variedade de pratos que será possível degustar seguindo o roteiro gastronómico “pão à mesa” é rica e diversa.

A iniciativa procura ainda valorizar o peso significativo da produção do tradicional pão de trigo alentejano na economia local, enquanto factor de criação de emprego e riqueza.

PS diz que há "limitações e constrangimentos" na relação entre câmara e freguesias em Beja

A Comissão Política Concelhia de Beja do PS fez uma reunião alargada aos autarcas de freguesias e identificou “limitações e constrangimentos” no relacionamento entre o executivo municipal e as juntas de freguesia, que segundo explicou Rui Sousa Santos, presidente da Concelhia, “passam, essencialmente, pela falta de promoção de diálogo, entre as partes mencionadas”.

Será desta que uma promessa com uma dúzia de anos vai ser cumprida?

A candidatura de construção da 1ª Fase do Parque Empresarial de Cuba, no valor de 2 milhões e 300 mil euros, foi aprovada pelo Inalentejo.
Esta obra é uma infra-estrutura imprescindível para o Concelho de Cuba, uma vez que, graças á conclusão da via rodoviária que liga Cuba directamente ao Aeroporto de Beja, o futuro Parque Empresarial fica apenas a 10 quilómetros do Aeroporto, o que poderá atrair muitos investidores, especialmente em actividades industriais, que gerem postos de trabalho e o necessário e desejado desenvolvimento económico para o concelho.

Serpa é o 2º Melhor Município para Viver

E “é o concelho onde os munícipes mais valorizam o contributo do trabalho da autarquia para o seu grau de Felicidade”. Esta é uma das conclusões da 3ª edição do estudo elaborado pelo Instituto de Tecnologia Comportamental – INTEC em parceria com o semanário SOL que visa classificar o Melhor Município para Viver e que coloca Serpa em 2º lugar, somente abaixo de S. João da Madeira.

“Em Serpa vive-se bem porque… tem a melhor qualidade da habitação, tendo em conta as necessidades do agregado familiar. É o concelho com a menor taxa de criminalidade e maior percepção de segurança. Existe a maior proporção de população que anda a pé”.

Os concelhos que participaram no estudo foram avaliados em 10 domínios: Ambiente, Acessibilidades e Transportes, Diversidade e Tolerância, Economia e Emprego, Ensino e Formação, Felicidade, Saúde, Segurança, Turismo Cultura e Lazer, Urbanismo e Habitação.

Pese embora a relatividade destes estudos, é sempre bom para a auto-estima de uma população e para os seus autarcas saberem de resultados destes, que também comprovam que nem tudo é a mesma coisa, que não são todos iguais e que, não é por acaso que alguns conseguem tamanha longevidade à frente das autarquias.

Comentários recentes

  • Anónimo

    M. Frade, não compreendeu o que petendi dizer com ...

  • Munhoz Frade

    Quis dizer “gerar” e não “gerais”. Não reparei na ...

  • Anónimo

    Seria voltar a focar as questões ligadas ao modo d...

  • Munhoz Frade

    Um pouco de polémica, meu caro ZLG:Sabemos que cau...

  • Anónimo

    É pena que o próprio DA não se tenha interessado p...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds