Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Hoje é dia da criança.

À sombra da Igreja de S. Francisco, próximo da Praça 1º Maio em Évora, estiveram esta manhã centenas de crianças.

Chegaram pela mão de professores e funcionários de apoio ao 1º ciclo.Vieram para cantar juntos. Deslocaram-se a pé de escolas mais próximas como a do Rossio, ou de mais longe como a da Malagueira. Sentaram-se no chão. Levantaram-se e cantaram dirigidos pelos professores de música. Riram e comentaram as suas prestações. Mastigaram os lanches que vinham de casa. E voltaram pela mão desses educadores.
No meio de muita algazarra, chamou-me a atenção uma menina que se deslocava numa cadeira de rodas. Uma criança com deficiência profunda. Uma reacção mais difícil ao contexto - feito de som alto, muita gente, algum calor, – implicou cuidados acrescidos por parte de vários professores e auxiliares, todos marcados pela preocupação visivel nos rostos e nos gestos. Pouco tempo depois da inclusão no grande grupo, a criança foi retirada para uma zona mais afastada, e em seguida deixei de a ver.

Outro menino, autista, passou o tempo todo aninhado no colo da professora de educação especial que o acompanha. Ela sentada no chão entre as outras crianças, e ele protegido pelos braços e pernas que transmitiam aconchego e tranquilidade.

Uma das professoras do primeiro ciclo dizia-me não compreender porque se tinham desvitalizado as CERCI’s. Que os pais esperam que as suas crianças sejam mais iguais às outras quando no meio delas…mas que assim, no meio dos outros, algumas destas crianças estão a deixar de ser olhados como diferentes para voltarem a ser tidos como coitadinhos. Porque ficam mais expostas as suas incapacidades de responder ao que é pedido ao grupo. A todos.

Saí dali a perguntar-me se será possível esperar que um dia a escola e a comunidade ofereçam respostas diferenciadas a cada criança, e a cada individuo, tendo a capacidade de avaliar as suas verdadeiras necessidades… Se vai chegar o tempo em que a escola seja capaz de valorizar, de facto, a identidade de cada um, articulando com a grande importância do grupo e com a noção do outro. O dia em que nenhuma professora no activo, me possa dizer que a escola é uma fábrica onde quem não reúne os requisitos pré definidos é cilindrado. Logo à entrada, no corredor, ou num outro qualquer canto ou momento.

Publicada por Dores Correia aqui.

Obrigado Dores, pelas tuas refelxões sobre tão importantes e complexos temas como é este.

"Boa prenda para as crianças no seu dia…"

Sr. Presidente da CMA, Srs. vereadores da mesma, Srs. responsáveis... por onde anda a vossa sensibildade/responsabilidade! Então não haveria melhor data e horário (14H00) para proceder à monda química das ruas da localidade, tinha que ser nesta data e hora, altura em que andam muitos populares pelas ruas, circula então um tractor pertencente ao município, com 2 funcionários que vão todos equipados, (até parecem astronautas) transportados numa caixa acoplada à parte traseira do referido veículo, espalhando química por todo o lado, tenha ervas ou não. Boa prenda para as crianças no seu dia, serem proibidas de brincar nas suas ruas. HAJA BOM SENSO.

Comentário de antonio silva, aqui deixado a 1 de Junho de 2010 às 15:15

Câmara de Alvito já distribuiu o seu primeiro Boletim Municipal

Recebi hoje a edição nº 1 do Boletim Municipal da Câmara Municipal de Alvito.

No editorial, o presidente da Câmara, João Penetra, afirma que "Cerca de um semestre após a tomada de posse deste novo exectivo autárquico, é então publicado o primeiro número dum órgão de comunicação que se quer regular, porque queremos privilegiar a comunicação e a passagem de informação de forma clara e simples para que todos possamos acompanhar de perto trabalho desenvolvido pelos órgãos autárquicos".

Destaca depois a "nova reorganização da estrutura orgânica da Câmara", o início da "aplicação do SIADAP", a adjudicação da elaboração do "Plano de Desenvolvimento Estratégico" e do "Plano de Marketing Territorial", para o que convida a população a participar; os esforços que estão a desenvolver para a elaboração dos "projectos para implementação de zonas empresariais no concelho"; a "construção da nova Escola Básica Integrada"; o "colóquio internacional sobre os caminhos de Santiago", o "seminário sobre o poeta Alvitense Raul de Carvalho", o "festival Terras sem Sombra" e o "evento emcantos sobre o património manuelino"

Comentários recentes

  • Anónimo

    O Lagar é uma pena (o que não se fazia com 3,5 mil...

  • Anónimo

    ????????????????????

  • Anónimo

    Ninguém comenta a capa verde?

  • Anónimo

    Obrigado caro amigo. Um grande abraço. Ricardo (Se...

  • Ana Matos Pires

    Sim, vai seguir mail e o jornal fará o que entende...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds