Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Princípios socialistas e a sua deturpação

Com a falência das experiências socialistas nos países do Leste houve quem decretasse que o capitalismo seria o fim da história. O desaparecimento do bloco “socialista” (que de socialista já tinha muito pouco) levou, progressivamente, a um vazio do debate ideológico, porque a defesa do ideal socialista/comunista passou a ser feita com mais dificuldades devido àquela falência.

Qualquer esboço de defesa da necessidade de mudanças profundas nas sociedades dos nossos dias passou a ser desvalorizado, descredibilizado, senão mesmo ignorado, com o argumento de que a falência das experiências socialistas nos países do Leste demonstra que não existem alternativas ao capitalismo, como se este não tivesse falhado muitas vezes e em muitos países, como se, presentemente, não se confrontasse com uma das suas maiores crises de sempre.

Os defensores do capitalismo nem sequer querem admitir que podem existir alternativas não socialistas ao sistema capitalista, quanto mais admitir que o socialismo, apesar de ter fracassado naqueles países, possa ainda constituir uma alternativa possível. Não querem admitir isso porque sabem que o ideal socialista/comunista continua a dispor de um enorme potencial de desenvolvimento e que o sistema socialista poderá vir a impor-se, tanto mais depressa e em mais países quanto as forças políticas que o defendem saibam tirar os necessários ensinamentos daqueles fracassos e o sistema capitalista tiver mais dificuldades em gerir as suas próprias contradições e ultrapassar as suas crises, cada vez mais frequentes.

É por isso, que insistem em argumentos falaciosos como o do fim das ideologias e o de já (quase) nada distinguir a esquerda da direita e persistem em deturpar os verdadeiros princípios da ideologia socialista, usando para tal os partidos ditos “socialistas”, “trabalhistas”, “sociais-democratas”, que, para além da mistificada denominação, nada têm a ver com aquela ideologia.

Veja-se, a propósito, o que se passa no nosso país, em que a direita, incluindo o PSD, atacam o socialismo pela prática política e governativa do PS, apesar dos seus principais dirigentes já não se coibirem de se afirmarem defensores do sistema capitalista. Já vão longe os tempos em que, no nosso país, o próprio CDS se afirmava defensor de uma sociedade socialista e em que os dirigentes do PS se proclamavam defensores do “socialismo democrático” e do “mercado” para se demarcarem dos partidos operários, socialistas ou comunistas e afirmarem a sua não adesão ao sistema capitalista…

Um dos princípios do socialismo é que todos devem trabalhar. Outro é o que afirma “a trabalho igual, salário igual” ou, dito de outra forma, “a cada um segundo o seu trabalho”. Com o se vê, bem diferente do que alguns insistem em afirmar, ignorando que o socialismo é uma etapa do desenvolvimento social de transição para a sociedade comunista em que o trabalho deixa de ser um meio de subsistência e transforma-se num meio para pôr em prática a imaginação, a capacidade de criação e iniciativa de todos os homens.

Aqui, nesta sociedade avançada, é que se prevê a aplicação do princípio de “a cada um segundo as suas necessidades”, porque o comunismo é entendido como a etapa superior do modo de produção e só será atingido quando a escassez dos bens de consumo der lugar à abundância  e tal só será possível  com o triunfo do comunismo a nível mundial , destruindo o imperialismo em todos os países.

Estas são apenas algumas das ideias defendidas pelos clássicos do marxismo, que entendi partilhar com os que lêem estas minhas linhas, porque podem ajudar a combater algumas mistificações e deturpações que não desistem de difundir.

Comentários recentes

  • Zé LG

    Se não disser do que se trata ficamos na mesma, se...

  • Anónimo

    Estranho, sim...

  • Anónimo

    Sem dúvida.Um autentico murro no estomago no todo ...

  • Anónimo

    Concorso, embora há um senão, que não foi esclarec...

  • Anónimo

    O Ministério da Agricultura foi decapitado e desme...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds