Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Lousal revive cultura popular alentejana

A Aldeia Mineira do Lousal, no concelho de Grândola, vai, este fim-de-semana, prestar homenagem à tradição da cultura popular alentejana. Até domingo, o Centro Artesanal do Lousal e o Restaurante Armazém Central reúnem uma mostra de artesanato, produtos regionais, gastronomia e trajes alentejanos.

Leia o resto da notícia aqui.

“Foi bonita a tua festa, pá ...”

Ao longo da vida são processadas várias mudanças.
Umas melhores outras menos conseguidas. Quando são profundas chamam-se reformas.
Reforma é também um estágio da vida que se atinge após longos anos de trabalho. Eu sei que também há quem o atinja sem nunca nada ter feito, e para evitar que isso aconteça é preciso reformar o sistema.
No século passado Portugal efectuou uma mudança de vida que impressionou. Foi no dia 25 de Abril de 1974. Foi uma mudança efectuada por um punhado de Homens para contentamento de milhões!
Passados poucos meses, Portugal impressiona a Europa e o Mundo e põe em marcha uma outra mudança. Uma outra reforma. A Reforma Agrária.

Muitos corações de latifundiários estremeceram por toda a Europa com receio que Portugal fosse fonte de exemplo.

Muitos outros, curiosos e encantados pela bravura dos portugueses, vieram ver com seus próprios olhos a Revolução Agrária que os portugueses estavam a fazer.

Foram momentos encantadores de entrega, de luta, de bravura! Era comovente ver a alegria estampada no rosto de assalariados agrícolas que viam o produto do seu trabalho reverter para o bem comum e não, como sempre aconteceu, para o bolso de um amo e senhor. Era o fim da humilhação. Era o fim da escravidão. Era o fim do chapéu na mão a suplicar uma esmola.


Houve excessos, houve erros, houve abusos.
Comparados com os excessos, erros e abusos cometidos pelos latifundiários e seus lacaios ao longo de tantas vidas, os cometidos durante o processo da Reforma Agrária não passaram de pequenos acidentes de percurso.
A felicidade de um Povo incomoda muita gente. Tudo se fez para que essa felicidade acabasse. E conseguiram …
35 anos depois do seu início é bom lembrar que em Portugal houve gente Honrada que lutou por um país mais justo, em que o fruto do seu trabalho não estivesse apenas nas mãos de uns quantos.
Afinal, tudo não passou de um sonho.
Um sonho lindo que acabou.
“Foi bonita a tua festa, pá ...”

Petr Mouravitch,

Comentários recentes

  • Anónimo

    Foram buscar o antigo imperador JR .....dizem que ...

  • Anónimo

    O Imperador está suficientemente saudável para c...

  • Anónimo

    As odalascas vêm com o calor...

  • Anónimo

    Alguém sabe em que dia desfila o imperador, as oda...

  • Munhoz Frade

    Um desabafo como este do Vitor Paixão é um momento...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds