Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Problemas financeiros, guerras partidárias ou abrir caminho à privatização

Afirmações sucessivas de “buracos” financeiros, devoluções de verbas dos fundos comunitários e de que “é necessário” procurar “um parceiro privado”, parecem, mais do alimentar guerras partidárias, indiciar intenções, que ainda não se pretendem clarificar, de privatizar os lixos.

Secretário de Estado garante aproveitamento de ramal de Ermidas

O Secretário de Estado dos Transportes, Carlos Correia da Fonseca garantiu, esta manhã, aos autarcas de Sines e Grândola e aos representantes da associação do montado e da Quercus o aproveitamento de um ramal de Ermidas para a linha de mercadorias do troço Sines – Grândola (Norte).

 

Portugal caiu 14 lugares no índice de liberdade de imprensa em 2009

Tenho acompanhado com estupefacção e preocupação o caso do conflito aberto entre o jornalista Mário Crespo e o primeiro-ministro, que surge pouco tempo depois do caso do artigo fabricado sobre as escutas à presidência e do caso Manuela Moura Guedes e TVI. Intensificam-se as acusações e suspeitas de interferência do poder político nos media e de condicionamento da liberdade de imprensa.
No índice de liberdade de imprensa todos os anos publicado pela Organização Repórteres Sem Fronteiras (RSF), Portugal ocupava em 2009 o trigésimo lugar. Embora com uma acentuada queda de 14 lugares face ao ano anterior, ainda assim acima da Grécia (35 posição), França (43) Espanha (44), Itália (49). Não quero com isto dizer que a situação não seja grave mas é também de salientar que, de acordo com a RSF a liberdade de imprensa decresceu substancialmente em toda a Europa.

Leia aqui o resto deste oportuno texto de Júlia Alhinho, sobre “A liberdade de imprensa, censuras e poderes”.

O amor aos livros de Figueira Mestre

Manoel de la Formosela olhava à volta e nem queria acreditar no que via. A água escorria das prateleiras de cima para as de baixo e destas para o chão e os livros estavam todos ensopados. Arregaçou as calças, pois a água chegava-lhe às canelas, e andou de estante em estante, de livro em livro, como se quisesse ou necessitasse de se certificar que não era um pesadelo o que os seus olhos viam. Como se quisesse confortar cada um dos livros. Por fim, sentou-se numa cadeira e ali esteve a olhar, a olhar sem conseguir dizer nada. Tudo lhe parecia um pesadelo. E esteve assim muito tempo. Tanto tempo que até os seus olhos ficaram molhados, ou da água ou das lágrima. Não sabemos.

Este é apenas um trecho do romance de Joaquim Figueira Mestre A Imperfeição do Amor, editado pela Oficina do Livro, que me parece auto-biográfico do autor, pelo amor que ele tinha pelos livros, como o Manoel de la Formosela.

 

O Mestre, o “Nelo” para alguns, fazia hoje 55 anos. Continuas a fazer-nos falta.

Comentários recentes

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds