Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Caderno Cívico para a Revitalização do Alentejo

É isto que dói, é isto que revolta e é isto que agita... dar voz à verdade e levantar da terra aflita, as gentes e as vontades de verdade, contra quem nada faz mas grita, para dizer o que pensa que ilude a realidade apregoando coisas que a gente não vê, a alma não sente e a terra ouve, firme e calada, sorrindo para si mesma e triste ao ver passar a História que há muito deixou de se escrever aqui, ao sul, a tinta... Não é uma fatalidade... é o preço da desesperança que imobiliza os que sabem e desmobiliza os que não resistem à dose de aparente poder ganho por nada fazerem... seria talvez a hora de nos sentarmos e escrevermos, sem compromissos partidários, o Caderno Cívico para a Revitalização do Alentejo e levá-lo à discussão, connosco, a todas as instâncias do poder regional, nacional e europeu... sem quebrar, nem ceder perante as aparentes concordâncias conjunturais... e ir até ao fim de uma jornada de luta que não pode parar nos corredores de todas as instituições e entidades a percorrer, onde os bloqueios espreitam sob a forma de paliativos e promessas de resolução sempre adiada. Escreveu Ana Paula Fitas num comentário que aqui deixou.

Na sequência da disponibilidade imediatamente manifestada por algumas pessoas para participarem na elaboração do proposto “Caderno Cívico para a Revitalização do Alentejo”, Ana Paula Fitas questionou: Como é que sugere que nos organizemos? Um encontro entre pessoas disponíveis para o efeito que possam compilar e redigir informação para elaborar o documento e definir uma estratégia para a sua divulgação no quadro de um cronograma que nos permita concretizar esta tarefa?

Quem quer contribuir para esta tarefa, a começar por propostas da melhor metodologia a seguir?

Ministro da Agricultura em Reguengos de Monsaraz

António Serrano desloca-se dia 13 às instalações da Carmim – Cooperativa Agrícola de Reguengos de Monsaraz, para uma reunião com o sector cooperativo e para a assinatura de contratos no âmbito do PRODER – programa comunitário de apoio a projectos de desenvolvimento rural.

Afinal parece que não foi extemporâneo

o convite que fiz aqui a todos os interessados para darem a sua opinião sobre a avaliação que fazem deste primeiro período do novo mandato autárquico, quer pelo número de comentários quer porque noutros concelhos foram os próprios executivos municipais a fazerem esse balanço, como se pode verificar aqui.

“A Primeira República”

é o tema de um

Ciclo de Conferências

que a Câmara Municipal de Montemor-o-Novo organiza,

com a colaboração de Teresa e Jorge Fonseca,

de Fevereiro a Novembro. 

 

O Ciclo de Conferências

A Primeira República,

arranca a amanhã, no Arquivo Municipal de Montemor-o-Novo,

pelas 18h00, com a Conferência

“A República em perspectiva regional: política, sociedade e novas instalações”,

pelo Dr. Fernando Gameiro (CIDEHUS/Universidade de Évora).

Comentários recentes

  • Anónimo

    Não podes estar mais longe. O eterno e sempre à mã...

  • Anónimo

    Se há tanta clarividência acerca da geringonça com...

  • Anónimo

    Sem dúvida, sobretudo os grandes interesses capita...

  • Anónimo

    Tal e qual ... até que enfim que alguém vai ao cer...

  • Anónimo

    Esta técnica de mal-dizer é cronicamente utilizada...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds