Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

“A Ilha das Duas Primaveras”

é o terceiro romance de Carlos Campaniço, natural de Safara, que é apresentado hoje, pelas 15 horas, na antiga fábrica de Moagem de Safara,  e que tem por base uma ilha no Mediterrâneo que ainda não foi descoberta “…e é um livro tripartido de acção, onde primeiro passa a acção num local não identificado no Mediterrâneo, depois dá-se uma viagem até a personagem principal encontra a ilha e depois, finalmente, encontra a tal ilha ainda a viver como no tempo da Grécia Antiga, no tempo da Grécia Clássica, é uma história de amor, com contornos históricos, num tempo dividido entre um período clássico e um período mais contemporâneo…”.

“As nossas Modas”

é o primeiro trabalho discográfico do Grupo de Cantares da Serra de S.Martinho, que é apresentado por José Alberto Sardinha e José Francisco Colaço, este sábado, no Salão do Centro Social de Amoreiras-Gare, contando com um tarde cultural, onde não faltarão os cantadores de despique e baldão, os poetas e os cantores de intervenção Francisco Fanhais e Afonso Dias.

Antero Silva da Associação para o Desenvolvimento de Amoreiras – Gare disse que foi a ausência de um registo desta forma de cantar - o cante ao baldão e despique - e de forte tradição nesta zona do concelho de Odemira, que levou ao surgimento deste projecto.

Workshop sobre "Cogumelos Silvestres"

Alunos do 2º ano do curso de Biologia da ESAB, com o apoio da Câmara Municipal de Ferreira do Alentejo, realizam, hoje, na localidade de Gasparões, um workshop sobre “Cogumelos Silvestres” - “uma formação extra-disciplinar, que tem por base a observação e identificação de cogumelos silvestres. Sensibilizar para a distinção entre espécies comestíveis e não comestíveis, assim como, para a necessidade de preservação deste fungo dentro do ecossistema, não fazendo uma apanha descontrolada são os objectivos. Por todos estes motivos, a formação é dirigida à comunidade escolar e população em geral”.

Comentários recentes

  • Anónimo

    O hospital do Litoral Alentejano tem aprovado um i...

  • Anónimo

    Deve haver algum ruído de fundo e bem forte, ou en...

  • Anónimo

    Não sei?Mostre lá um único estudo ambiental sobre ...

  • Anónimo

    Tão mauzinho!

  • Anónimo

    O Grupo que controla a UCASUL quer criar uma nova ...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds