Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Muito bem!

A iluminação do Parque de Feiras e Exposições de Alvito estava assim toda a noite, desnecessariamente.

Ao verificar a situação a Câmara Municipal mandou reduzir a iluminação ao estritamente necessário, ficando assim:

Aqui está uma decisão simples, correcta e oportuna que permite evitar desperdícios de energia e de dinheiro, tão escasso nas finanças municipais, que justifica o nosso aplauso.

"Há um trabalho pedagógico, de aprendizagem que quero fazer em 2010"

“A realidade económica e social muda rapidamente. Compete ao Governo ajustar as políticas em função das necessidades sentidas neste sector, no contexto de uma crise económica profunda. A agricultura representa um pilar fundamental da nossa economia e não pode nem deve ser usada só para satisfazer interesses eleitorais. Temos de agir, de colocar a agricultura, o desenvolvimento rural e as pescas na agenda mediática…na discussão em toda a sociedade. No mundo agrícola também se faz investigação, também se faz investimento, também temos preocupações ambientais e de sustentabilidade, nós também temos no nosso sector todas as preocupações de toda a sociedade, mas todos, cada vez mais, pensam que a cenoura, a alface, a batata nascem no expositor do supermercado e os agricultores só recebem subsídios. Há um trabalho pedagógico, de aprendizagem que quero fazer em 2010. Infelizmente para muitos a Agricultura resume-se a financiamentos e a subsídios. Poucos discutem a verdadeira função da Agricultura na estrutura da nossa economia, e do seu papel para a criação de emprego e para a manutenção do equilíbrio da nossa paisagem, do nosso território, da biodiversidade e da nossa identidade histórica e cultural.”

Ler toda a entrevista em: http://www.noticiasalentejo.pt/

 

Ministro da Economia apadrinha arranque do Parque Alqueva

“O contrato de investimento do Parque Alqueva, num valor inicial de 50 milhões de euros, é hoje assinado, marcando o arranque de um projecto avaliado em cerca de 1.000 milhões de euros que estará concluído em 2029. O contrato de investimento de 50 milhões de euros, com uma comparticipação estatal de 20 milhões de euros, será assinado entre o AICEP e a Sociedade Alentejana de Investimentos e Participações, com a presença do ministro da Economia, Vieira da Silva. Esta primeira fase do Parque Alqueva, que é o maior investimento turístico a realizar no Alentejo nas próximas décadas, está já em construção e vai ser constituída por um hotel, com 250 camas, por um Wine Club e por um campo de golfe na Herdade do Roncão d'El Rei. Espera-se que este primeiro projecto esteja concluído no primeiro trimestre de 2012.”

Câmara de Évora cria ruptura financeira nas Freguesias

“A Câmara Municipal de Évora, não cumpre desde Junho os pagamentos devidos pelos serviços prestados pela Junta (de Freguesia do Bacelo) no âmbito dos transportes escolares e da transferência de competências. Se a Câmara Municipal transferisse para a Junta o montante de 31 mil euros devidos, seria possível honrar os compromissos que a Junta assumiu com pequenos empresários do ramo da construção civil que intervieram nas obras da sede, com os habituais fornecedores e demais obrigações.”

“O que falta é vergonha ao PS e ao seu Governo”

“José Sócrates e seus ministros, bem como o PS de Beja, já tinham “prometido” várias datas para o arranque do aeroporto de Beja, sobretudo em vésperas de eleições. A desculpa para o novo adiamento é que faltam “os acabamentos de construção civil”, falta “a instalação dos equipamentos”, faltam “os acordos com a Força Aérea para o uso das pistas da BA11” e falta “o processo de certificação” – ou seja, falta quase tudo para o aeroporto estar operacional e ainda, acrescente-se, falta o verdadeiro IP8 entre Sines, o aeroporto e a fronteira para que possam circular pessoas e mercadorias e um modelo de gestão.”

 

"Elas comem tudo, elas comem tudo e não deixam nada..." na CECA

A escola termina com uma direcção estéril e prepotente, que em lugar de serenar os ânimos os incendiou, pois foi há precisamente um ano que expulsaram o Ferro de sócio; Uma direcção que gastou rios de dinheiro com advogados e tribunais com guerras particulares, com uma gestão danosa e uma assembleia-geral conivente com tais desvarios estéreis; Uma direcção que exige aos professores e funcionários coisas que elas próprias não fazem e se colocam de parte, sendo também as mais faltosas da escola em paralelo com os/as protegidas! E que fazer ao dinheiro que existe quando a escola acabar, que é muito, segundo o contabilista na última assembleia-geral? Será que vai ser dividido pelas ditas senhoras e seus protegidos conforme lhes der na gana? "Elas comem tudo, elas comem tudo e não deixam nada..."

De Anónimo a 19 de Dezembro de 2009 às 13:18

Resolvi alvitrar este comentário aqui deixado por um anónimo porque, pela sua pertinência e questões graves que levanta relativamente á CECA, merece ser discutido e esclarecido pelas visadas nele e por todos os que o entendam fazer, tendo em conta a importância que a instituição tem.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Está tudo dito... nada a acrescentar! Incapacidade...

  • Anónimo

    "O Ministério do Planeamento anunciou esta quinta-...

  • Anónimo

    Se os autarcas locais , independentemente da cor p...

  • Anónimo

    Conordo em absoluto com o comentário anterior.O di...

  • Anónimo

    O problema é que em Beja este ou outro tema verdad...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds