Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Não sou o único…

… que não me conformo com mais estes maus resultados eleitorais da CDU, num quadro político positivo como houve poucos, e que entende que urge fazer uma reflexão alargada e dela tirar as necessárias consequências para o relançamento do projecto da CDU, designadamente no Poder Local. Há outros que pensam e reclamam o mesmo como é o caso de Santiago Macias que escreveu o que a seguir transcrevo:

Objectivamente falando

1. A CDU tinha 32 câmaras, agora tem 28;

2. Tinha duas capitais de distrito, agora tem uma;

3. No distrito de Beja tínhamos 34 mandatos, agora temos 33, e esta parte até nem é a pior, porque perdemos Beja e Aljustrel e apenas recuperámos Alvito;

4. "Andorinhas" como Moura ou Santiago do Cacém não fazem a Primavera;

5. A nível nacional passámos dos 203 mandatos para 174;

6. Nas assembleias municipais recuámos de 722 para 651 deputados;

7. Nas assembleias de freguesia passámos de 2555 para 2266 e de 244 presidências para 213;

8. Perdemos cerca de 50.000 votos.

Quinze dias depois das eleições ainda não ouvi dizer nada disto. E era isto que se impunha dizer. Independentemente de hoje contar mais a política carnavalesca que a que está junto das populações (um facto); independentemente de todas, mas mesmo todas, as acções promovidas pela CDU e pelo PCP serem desvalorizadas ou mesmo ignoradas (outro facto); independentemente da prática do vale-tudo por parte do Governo para promover candidatos (outro facto ainda), urgem uma reflexão e uma tomada de iniciativa que nos conduzam ao lugar que devemos ocupar. E que é aquele que merecemos ocupar.”

Feira dos Santos (em quadras)

Recordo com doçura
A nossa feira dos Santos,
A lembrança que perdura
É de beleza e encanto.

Criada por D. Dinis
À volta do seu castelo,
A nossa feira dos Santos
Era de tudo o mais belo.

Faltava ainda uma semana
Ao Rossio íamos espreitar,
Se os tendeiros e as barracas
Já começavam a chegar.

Cheirava a castanha assada
Batata-doce bem cozida,
Comia-se polvo curado
Nozes e figos à partida.

… leia o resto destas belas quadras de D. Olinda  aqui.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Tem razão! No entanto é necessário não perder voz,...

  • Anónimo

    Foram buscar o antigo imperador JR .....dizem que ...

  • Anónimo

    O Imperador está suficientemente saudável para c...

  • Anónimo

    As odalascas vêm com o calor...

  • Anónimo

    Alguém sabe em que dia desfila o imperador, as oda...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds