Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Mas quem é que os autorizou a fazer essas interpretações da Bíblia?

Foi com esta pergunta que José Saramago confrontou o padre Carreira das Neves, quando este argumentou que não se podia ler (literalmente) o que se encontra escrito na Bíblia mas que se devia lê-la seguindo as interpretações das notas de roda-pé.

Procurando interpretar as palavras daquele "especialista" da Bíblia, A Igreja diz aos seus crentes: Sigam a Bíblia mas de acordo com as interpretações dos nossos "especialistas"... 

Em resposta às razões apresentadas por Saramago para não acreditar na existência de Deus, o Padre Carreira das Neves utilizou como último argumento para se crer em Deus o coração...

Parece-me que ficou claro, no frente-a-frente na SIC, que José Saramago foi mais convincente do que o Padre Carreira das Neves quanto à (não) existência de Deus e que este não é de fiar, de acordo com a Bíblia.

Vinipax e Olivipax na RuralBeja

Integrada na RuralBeja, a Vinipax - "Vinhos e Sensações do Sul"entre os dias 24 e 26, sendo o último dia aberto exclusivamente a profissionais.

A edição deste ano da Vinipax integra as III Jornadas de Enoturismo, a exposição "Da Vinha ao Vinho - Castas Portuguesas", uma acção gastronómica promovida pela Herdade de Santa Vitória e provas de vinhos, no domingo da responsabilidade da Herdade dos Grous e na segunda-feira por iniciativa da Herdade da Malhadinha Nova (Espaço Gourmet).

A RuralBeja conta este ano com a 1ª edição da Olivipax - Azeites e Sensações do Sul que, a par da Vinipax procura dar expressão ao mundo do azeite, incluindo a exposição "Breve Viagem ao Mundo do Azeite". À semelhança do que sucede com os vinhos, o espaço dedicado aos azeites do sul integra um Espaço Gourmet e provas promovidas pelos expositores presentes no certame.

 

“Operação Dominó”

é o romance policial que Luís Miguel Ricardo apresenta esta noite, às 21 horas, na Biblioteca Municipal de Ferreira do Alentejo e amanhã em Beja, às 17 horas, na Biblioteca Municipal José Saramago, na companhia de Jorge Serafim.

O autor desta obra, nasceu em Ferreira do Alentejo e vive e trabalha em Beja. Licenciou-se em Filosofia da Cultura e Formação Educacional e efectuou uma pós-graduação em Ciências Criminais. Foi director das publicações “Fazedores de Letras” e “Éthos, Revista de Letras”. Enquanto escritor, destacam-se dois segundos prémios em concursos literários nacionais: Prémio Lindley Cintra, 1996, atribuído pela Faculdade de Letras de Lisboa, com o conto “Enigma”, e o Prémio Nacional Fialho de Almeida, 2005, atribuído pela Câmara Municipal de Cuba, com o texto “Fado Fambado”. O seu primeiro romance: “Ritos do Desespero”, foi editado em 2006.

Um alentejano (de Beringel) é o novo ministro da Agricultura

“Sócrates ter-lhe-á telefonado ontem à noite a convidá-lo para assumir a pasta da Agricultura no novo governo. António Serrano terá aceite de imediato.
Assim entra para o governo este alentejano natural de Beringel, no Baixo Alentejo.
Aos 44 anos assume uma pasta sempre polémica e considerada das mais técnicas e difíceis. O que não deverá ser obstáculo para António Serrano. É que os mais próximos dele dizem ser "sério", "determinado", "pragmático" e de "uma competência a toda a prova".
Serrano é licenciado e doutorado em Gestão de Empresas pela Universidade de Évora, academia onde lecciona desde 1990. É Professor Catedrático do Departamento de Gestão.
Entre Maio e Setembro de 2005 foi Director Geral do Gabinete de Planeamento de Política Agro-Alimentar, de onde saiu em litígio com o anterior ministro da Agricultura Jaime Silva.
De origens humildes, António Serrano era, de 2005 até agora, presidente do Conselho de Administração do Hospital do Espírito Santo de Évora.
Entre os agricultores do Alentejo é, à partida, um nome que gera "grande expectativa" precisamente por ser conhecido como alguém que gosta de desbloquear situações complicadas e, de momento, dizem os agricultores, há projectos com dois e mais anos a aguardar financiamentos de Bruxelas.
E dinheiros de Bruxelas será sempre o maior problema que António Serrano terá em mãos enquanto durar o seu consulado no ministério da Agricultura.

Publicado por Paulo Nobre aqui.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Vote no PAN.

  • Anónimo

    Já cá faltava a patetice da habitual comparação co...

  • Anónimo

    alguém pode dizer onde é este lugar?

  • Anónimo

    Concordo a 1000% com M. Frade.Pode-se, rádios, jor...

  • Quim

    Foi a conclusão que EU tirei. Mas não fui o unico....

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds