Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando ao serviço da campanha eleitoral autárquica

A campanha eleitoral autárquica começa logo à meia-noite. Embora não tendo quaisquer pretensões – porque mesmo que quisesse não teria possibilidades disso -, de fazer uma cobertura completa das actividades das diversas candidaturas concorrentes, disponibilizo este espaço para divulgar as informações e tomadas de posição que me façam chegar (jlopesguerreiro@sapo.pt) e se enquadrem no espírito e na prática do Alvitrando.

E agora, como vai ser?

As eleições em Portugal têm sempre a mesma conclusão para todos os partidos – todos ganham qualquer coisinha.

Desta vez, foi assim:

- O PS perdeu a maioria absoluta, mais de meio milhão de votos e mais de 20 deputados, distribuídos por todos os outros, mas ganhou as eleições com maioria relativa “clara”;

- O PSD perdeu as eleições mas ganhou, pelo menos, mais 7 mil (!!!) votos e, pelo menos, 3 deputados;

- O CDS não ganhou as eleições mas ultrapassou a barreira dos dois dígitos, obteve mais 177 mil votos e 9 mais deputados, voltando a ser a 3ª força política;

- O BE não ultrapassou (por pouco) a barreira dos dois dígitos, nem conseguiu fazer maioria com o PS, nem manteve o 3º lugar mas obteve mais 193 mil votos (foi quem mais subiu) e mais 8 deputados;

- A CDU passou a 5ª força política, perdendo a vice-presidência da AR, mas aumentou em 14 mil votos e 1 deputado.

 

E agora, depois do povo expressar a sua vontade e dos partidos se auto-congratularem com os resultados obtidos, como vai ser?

Espero que seja assim:

- O PS deverá tirar as devidas ilações dos resultados eleitorais, numa perspectiva de esquerda, tendo bem presente a forte penalização eleitoral que sofreu quer nestas quer nas eleições para o Parlamento Europeu e que perdeu a maioria absoluta; 

- O PS deverá concretizar uma viragem à esquerda, que anunciou na campanha eleitoral, privilegiando acordos conjunturais à esquerda e não caindo na tentação de fazer uma coligação com o CDS com o argumento da necessidade de estabilidade governativa, porque o que garante estabilidade é a prática política e não a aritmética dos deputados;

- Os partidos da esquerda alternativa – BE e CDU -, deverão prosseguir com firmeza a sua oposição às políticas e medidas neo-liberais do governo e apoiar, com responsabilidade, todas as suas políticas e medidas que contribuam para o progresso de Portugal e a melhoria das condições de vida do povo, através de uma maior justiça social, designadamente no combate à pobreza e às desigualdades sociais;

- A revisão eleitoral deverá ser feita com base em alargados consensos e não apenas em acordos de interesses entre o PS e o PSD (bloco central de interesses);

- À esquerda, deverá começar-se a trabalhar, desde já, para escolher, com o maior consenso possível, um candidato às próximas presidenciais que, uma vez eleito, assuma posições progressistas e claras sem alimentar tabus.

PS venceu legislativas, perdendo a maioria absoluta e meio milhão de votos e mais de 20 deputados

Partido                          2009                                              2005    

                        Votos      %      Deputados                Voto       %      Deputados

PS               2 068 665 (36,56%)    96                   2 573 869 (45,05%)   120

PSD             1 646 097 (29,09%)    78                   1 639 802 (28,70%)    72

CDS                592 064 (10,46%)    21                      415 043 ( 7,26%)    12

BE                   557 109 ( 9,85%)    16                      364 430 ( 6,38%)      8

CDU                 446 174 ( 7,88%)    15                      432 009 ( 7,56%)    14  

Fonte: http://www.legislativas2009.mj.pt/territorio-nacional.html#none

Comentários recentes

  • Ana Matos Pires

    Como dizia o outro "seu grandessíssimo e alternadí...

  • Anónimo

    Perdeu uma boa oportunidade de estar calado porque...

  • Vitor Paixão

    Por vezes dou comigo a pensar se falo, se fico cal...

  • Anónimo

    Saloio é você seu atrasado mental

  • Anónimo

    Já a pensar nas criticas ao festival ainda ele não...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds