Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Não basta!

O PR disse, há dias, que não ia falar sobre as notícias sobre eventuais escutas da Presidência da República, para não se intrometer na campanha eleitoral em curso mas que depois das eleições ia querer informações sobre a Segurança.

Ora, hoje demitiu o seu assessor de imprensa sem dar quaisquer esclarecimentos, dando azo a que se creia que tenha sido ele a passar a jornalistas a informação sobre as alegadas escutas, deixando a dúvida se o fez por ele ter divulgado uma questão relacionada com Segurança ou por ter criado um facto político com a intenção de intervir na campanha eleitoral.

Mantém-se assim a dúvida se as alegadas escutas existiram mesmo ou se foram uma criação daquele assessor para criar dificuldades ao governo e ao PS.

Por isso, a questão não ficou resolvida, nem sequer esclarecida, com o afastamento do assessor do PR. Antes, pelo contrário, esta demissão veio adensar a obscuridade sobre a polémica, pelo que Cavaco Silva não pode manter mais o silêncio a que se pretendia remeter, porque deve um esclarecimento aos portugueses, se ouve apenas uma “fuga” de informação sobre as alegadas escutas ou um pedido de desculpas, pelo menos, se se tratou da criação de um facto político por aquele seu assessor.

E tudo isto deve ser feito antes das eleições, porque é a qualidade da democracia que está em causa e essa é uma questão central do debate político, que deve ser avaliada pelos eleitores. Não pode haver “vacas sagradas” nem assuntos tabus, por mais que Cavaco Silva se sinta uma delas e goste deles.

Alentejo e o Centro portugueses e Extremadura espanhola criam a EUROACE

Alentejo e o Centro portugueses e Extremadura espanhola assinaram esta manhã um protocolo de criação de uma eurorregião - Alentejo – Centro - Estremadura (EUROACE) -, na sequência da cooperação ao longo da última década, com o objectivo de “melhorar as condições de vida da população através da cooperação entre regiões”.

 

Não consta que Manuela Ferreira Leite tenha apadrinhado o acto…

Comentários recentes

  • Anónimo

    Não concordo. Como bem diz, dada a manifesta incap...

  • Anónimo

    Esta questão tem acontecido com a conivência de vá...

  • Anónimo

    Lixo e buracos nas ruas e estradas constituem a im...

  • Anónimo

    Uma gestão camarária que nem do lixo dá conta!Quan...

  • Anónimo

    Continua a apresentar boas respostas. Durante 40 a...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds