Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Jerónimo de Sousa visitou o Distrito de Beja

O secretário-geral do PCP visitou Aljustrel, onde encontrou uma recepção calorosa e recordou que «Na campanha eleitoral para o Parlamento Europeu, o cabeça de lista do PS jurava a pés juntos que as minas iam abrir a partir de Junho, Julho. Já estamos em Setembro, continua a não verificar-se essa abertura», afirmando que «O governo deve abrir as minas, permitindo que centenas de postos de trabalho sejam criados e recuperados, particularmente para os jovens mineiros, que querem ficar aqui na sua terra, mas se isto se prolonga por mais tempo, vai verificar-se desemprego e desertificação».

Seguiu para o Bairro da Esperança, em Beja, onde prometeu que o voto na CDU «será honrado» na Câmara Municipal de Beja e no Parlamento.

A visita terminou em Cuba, num jantar com mais de meio milhar de pessoas (foto), onde, a propósito da denúncia de pressões exercidas pelo presidente da Câmara (PS) sobre candidatos da CDU, afirmou que «Devemos dizer ao PS, à sua direcção: olhem lá para Cuba, aqueles tiques anti-democráticos inaceitáveis em democracia», sustentou, referindo que «ninguém pense que consegue vergar a CDU, os seus candidatos, a sua dignidade» e que «Temos a convicção de que se a CDU for a primeira força no distrito de Beja, podemos eleger não um, mas dois deputados à Assembleia da República.»

Governo perdoa multas a PS: Coima de € 1110 anulada em 10 horas

Foram precisas apenas dez horas para “apagar” as infracções que, anteontem, conduziram à apreensão de três carrinhas do PS, no Barreiro, e à passagem de uma multa de 1110 euros ao partido. Por ordem da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR) – entidade que depende do Governo –, que alegou "a defesa do exercício de liberdades", a GNR devolveu as viaturas retidas, e perdoou a coima.
Conheça todos os pormenores na edição de sexta-feira do jornal 'Correio da Manhã'.

 

E agora, infracções como excesso de velocidade e outras, cometidas por caravanas partidárias, vão também ser permitidas para garantir "a defesa do exercício de liberdades"? E se forem praticadas por outras entidades ou pessoas também se pode invocar o mesmo princípio ou este é exclusivo dos partidos em campanha eleitoral?

Comentários recentes

  • Zé LG

    Se não disser do que se trata ficamos na mesma, se...

  • Anónimo

    Estranho, sim...

  • Anónimo

    Sem dúvida.Um autentico murro no estomago no todo ...

  • Anónimo

    Concorso, embora há um senão, que não foi esclarec...

  • Anónimo

    O Ministério da Agricultura foi decapitado e desme...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds