Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Recordação de Figueira Mestre

Foto de pintura de Figueira Mestre, de 1986, intitulada "Recordaçlão de Marrocos ou as mil e uma noites", que me ofereceu, com amizade, em Abril de 1992.

Peço desculpa pela má qualidade da fotografia, que prejudica na qualidade da imagem da pintura.

O “calcanhar de Sócrates”

são os professores. Sempre que o Primeiro-Ministro ou a ministra da Educação se referem ao conflito que criaram e alimentaram contra os professores afundam-se mais.

Esta semana, o Primeiro-Ministro, na entrevista que deu à RTP, “travestido” pessoa moderada e atenciosa, resolveu “reconhecer” que talvez o governo devesse ter usado mais delicadeza no tratamento daquele conflito. No dia seguinte, a ministra da Educação veio “reconhecer” que talvez tenha falhado na comunicação com os professores. Quanto ao facto das medidas que impuseram poderem ser erradas ainda não foram capazes de reconhecer.

Ou seja, para eles os professores sofrem de menoridade mental, porque não foram capazes de compreender a bondade das medidas impostas pelo governo. Se este tivesse tratado os professores com mais delicadeza e explicado melhor as medidas que impôs o conflito não teria atingido a dimensão que alcançou.

Quantos professores terão ficado satisfeitos com tais argumentos? E quantos terão ficado ainda mais zangados do que já estavam com o governo, com José Sócrates e Maria de Lurdes Rodrigues?

Festa do Nosso Pão volta a marcar a Feira Anual de Cuba

O Município de Cuba realiza mais uma edição da tradicional Feira Anual de Cuba, nos dias 4, 5, 6 e 7. Esta Feira tem como principal objectivo a promoção das Actividades Económicas locais, potenciadas pela realização de exposições temáticas, espectáculos e animação, integrados num variado programa.

Para além de manter a vertente tradicional, a Feira pretende integrar novas dimensões, onde se destaca a X Festa do Nosso Pão, com a continuidade da 3ª Mostra Internacional de Pão, para promover um dos produtos locais mais sui géneris da região - o pão alentejano e as suas origens. Contará, para o efeito, com um espaço Gourmet do Pão, destinado sobretudo a uma vertente culinária, onde o pão será o ingrediente principal. 

Para consultar o programa e demais informação sobre a Feira clique aqui.

Nova associação empresarial constituída em Odemira

por um núcleo de 16 empresas com sede naquele concelho do Litoral Alentejano. A AEPO - Associação Empresarial e de Promoção de Odemira, que tem como objectivo defender os interesses dos empresários, promover e modernizar o tecido económico-empresarial local e defender e promover o investimento no concelho, está a desenvolver parcerias com diversas entidades no sentido de unir sinergias.

 

Comentários recentes

  • Anónimo

    Tristeza de comentário!

  • Anónimo

    Vamos lá ver como é que os nossos políticos e afin...

  • Anónimo

    Fartura de partidos! Tudo quanto é demais não pres...

  • Anónimo

    Tem razão! No entanto é necessário não perder voz,...

  • Anónimo

    Foram buscar o antigo imperador JR .....dizem que ...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds