Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Cuba, Alvito e Almodôvar os municípios com menos investimento

Ao visitar alguns blogues deparei-me com o quadro anexo que mostra o dinheiro que os municípios do Baixo Alentejo (Distrito de Beja – Odemira) conseguiram do QCA III (2000 a 2006), que agora fechou, para investimentos de base económica.

Regista-se que foram os municípios de Cuba, Alvito e Almodôvar, por um lado, que, a grande distância dos restantes, conseguiram menos apoio e que foram os municípios de Moura, Aljustrel e Castro Verde, por outro lado, os que conseguiram maiores apoios do QCA III para investimentos de base económica.

Sem prejuízo de uma análise mais cuidada, deixo duas notas:

1 – Para quem se farta de dizer que o PCP/CDU impede ou dificulta o investimento talvez deva reflectir um pouco mais e ter mais cuidado, se for sério, com o que afirma;

2 – Alvito apenas conseguiu captar 0,5% (860 981 euros) do total do apoio directo financiado pelo QCA III. Que razões explicam este tão mau desempenho?

"Aeroporto de Beja é a única realidade do Cluster Aeronáutico"

- afirma Francisco Santos, que, numa entrevista publicada no Diário do Sul, disse, no seu estilo frontal e desassombrado, entre outras coisas:

O aeroporto tem vindo a ser adiado, não tendo dado entrada, até agora, no Instituto Nacional de Aviação Civil (INAC) um pedido de certificação do aeroporto. O que quer dizer que o contrato com a Força Aérea para utilização das pistas e a entrega da gestão à ANA ainda não passou da escrita. Numa perspectiva futura de utilizar o aeroporto ninguém pode fazer negócio com eles. Eu não quero acreditar nisso, mas às vezes penso que não querem que apareça desenvolvimento aqui, para não nos beneficiarem a nós que estamos aqui na Câmara, passando a ideia de que nós não conseguimos trazer progresso, prejudicando a terra.”

Portanto, este aeroporto era para já estar a funcionar e questiono, uma vez mais, se isto é de propósito ou por incompetência. E não há falta de interesse de empresas para virem para aqui, como é o caso de uma empresa de helicópteros, até a própria TAP com uma valência de manutenção quer vir para cá.”

O que se diz é que o Cluster Aeronáutico vai ser o aeroporto de Beja, as fábricas de aviões em Évora e os ultraleves em Ponte de Sôr. Agora, diga-me, destas coisas, o que é que existe objectivamente? A fábrica de ultraleves de Ponte de Sôr está falida, em Évora existe um terreno que vai ser inaugurado daqui a pouco tempo, portanto o que existe é o aeroporto de Beja. Além do mais, eu não quero roubar nada a ninguém, mas o que é certo é que o que tem potencial é o aeroporto de Beja.”

Comentários recentes

  • Anónimo

    E o nosso presidente com as suas vaidosices lá vai...

  • Anónimo

    E o nosso presidente com as suas vaidosices lá vai...

  • Ana Matos Pires

    Mais https://tvi24.iol.pt/videos/sociedade/beja-me...

  • Anónimo

    UUUUiiiiiiii, que inveja, tens tu ó rosa!?

  • Anónimo

    Vai ser mais do que uma galhofa, um ambiente de bu...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds