Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Já saiu a Revista Alentejo de Verão

A edição nº 25 da Revista Alentejo, da Casa do Alentejo, correspondente aos meses de Verão, já saiu.

 

O tema de capa, com diversos desenvolvimentos, é "Alentejo vota à esquerda", dedicado às eleições europeias.

 

Traz ainda a "Grande Reportagem: Redescobrir o mar e os rios, Redescobrir Portugal", de António Murteira, "Beja, a agreste doçura a Sul", com artigos de Rui Mateus, Ibn Al-Ândaluz e Maria Paula Santos, "Viver Verão | Terras encantadas, terras encantadas do Alentejo", com artigos de José Paulo Fonseca sobre o Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina e de Maria João Burnay sobre a Reserva Natural do Estuário do Sado, entre muitas outras matérias que justificam leitura.

Não se admirem das respostas e reacções do Povo…

Tornou-se frequente políticos acusarem-se uns aos outros de mentirem.

Esta acusação é feita quase diariamente ao primeiro-ministro, quer por políticos, incluindo líderes de outros partidos, quer por outros responsáveis de entidades várias, já para não falar do cidadão comum. Como se isto não fosse suficiente surgiu agora também a acusação de tráfico de influências.

Não são acusações menores, que possam passar em claro, sem delas se tirar as necessárias consequências.

Das duas uma: Ou as acusações são falsas e os acusadores devem ser por elas responsabilizados e sancionados ou, então, são verdadeiras e o primeiro-ministro deve ser afastado do cargo, porque não é admissível que um Estado de Direito possa ser governado por alguém que mente compulsivamente e usa o cargo para fazer tráfico de influências.

Manter esta situação, sem dela retirar as devidas consequências, é aceitar que passámos de um Estado de Direito para uma “república das bananas”. Depois não se admirem das respostas e reacções do Povo…

Comentários recentes

  • Anónimo

    Não senhor! O desenvolvimento do Baixo Alentejo ar...

  • Anónimo

    E não é só o hospital, a cidade e a região também ...

  • Anónimo

    Afinal é ou não verdade que o Hospital de Beja “co...

  • Zé LG

    Contactando a CMB. Mas atenção à data da notícia.

  • Anónimo

    Servirá sobretudo e na melhor das hipóteses, para ...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds