Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

"O nosso objectivo é ganhar Évora para os eborenses",

acentuou Eduardo Luciano, o candidato da CDU à Câmara Municipal de Évora, na sessão de apresentação dos candidatos da CDU ao município de Évora, que juntou hoje à tarde algumas centenas de pessoas no centenário Teatro Garcia de Resende.

Natural do Barreiro, Eduardo Luciano, de 49 anos, militante do PCP, é advogado de profissão e membro da Assembleia Municipal de Évora desde 2005.

A actual vereadora comunista Jesuína Pedreira, o empresário Joaquim Soares e os professores universitários Luís Martins e Clara Grácio ocupam os lugares seguintes da lista da CDU candidata à Câmara Municipal.

Presidente da Câmara de Évora durante 25 anos, Abílio Fernandes foi destronado pelo socialista José Ernesto Oliveira em 2001, repetindo este ano, tal como nas autárquicas de 2005, a candidatura à Assembleia Municipal.

Cuba reivindica “reabilitação das estradas do concelho”

A Assembleia Municipal de Cuba aprovou, por maioria, uma Moção apresentada pelos eleitos do PS, onde solicita à Estradas de Portugal que apresente “de imediato um plano de reabilitação das estradas do concelho” e avance com a sua requalificação”, tendo em conta a segurança das populações, a localização do concelho no quadro do triângulo de desenvolvimento e “o tratamento diferenciado de que o Município de Cuba tem sido alvo, contrariamente à maioria de Concelhos vizinhos”.

 

Esta Moção vem confirmar o que aqui tinha alvitrado.

Acaba por ser viciante

“Sim, é para avançar (para uma nova candidatura). Ao princípio a pessoa tende a dizer que não tem nada a ver com isto e que se quer ir embora. Repare que somos confrontados com uma grande pressão, desde a política, à económica, passando pela falta de meios, etc. Mas a partir do momento em que a pessoa começa a perceber de que forma se obtêm os financiamentos e como é que se põe as coisas a funcionar, depois isto até acaba por ser viciante. No fundo, é um projecto de arquitectura feito a outra escala. Em vez de ser um projecto de uma casa, de um lar ou habitação social, é um projecto de um concelho. E o ordenamento de um território é um desafio espectacular, sobretudo para um arquitecto.”

Pedro Paredes, presidente da Câmara Municipal de Alcácer do Sal, em entrevista ao Diário do Sul.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Ora aqui está um tema que deveria ser motivo de re...

  • Anónimo

    Pelos vistos vai ser o primeiro a profanar o sítio...

  • Anónimo

    Tens toda a razão. Já cá faltava a patetice da com...

  • Anónimo

    Vote no PAN.

  • Anónimo

    Já cá faltava a patetice da habitual comparação co...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds