Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

A grande dor de cabeça dos autarcas

é, sem dúvida, a conservação das estradas. Das municipais que são da sua directa responsabilidade e que exigem avultados investimentos que os depauperados orçamentos municipais dificilmente aguentam. Das nacionais que, apesar de serem da responsabilidade do governo, é a si que as populações reclamam.

Aproximam-se as eleições autárquicas e mais uma vez os candidatos do partido do governo vão utilizar a velha, manhosa e falaciosa propaganda de que convém eleger autarcas da mesma cor do governo para que este invista mais no município. Por muito que o governo queira apoiar os autarcas do partido que o suporta não pode fazer tudo nem substitui-los nas suas responsabilidades.

Veja-se o caso de Cuba que tem, neste momento, todas as estradas, municipais e nacionais, em mau ou péssimo estado.

 

Cine Teatro Municipal de Ourique inaugurado com críticas do PSD ao PS

A Secção de Ourique do PSD não compreende como é que o Cine Teatro Municipal Sousa Telles“passa de obra Megalómana a espaço fundamental para a vida cultural do concelho”, referindo que 95% do projecto que agora foi inaugurado já estava concluído em 2005 na altura do executivo de José Raul dos Santos.

Pedro do Carmo, o presidente da Câmara Municipal de Ourique (PS), reagiu dizendo que as criticas do PSD são “desajustadas e ridículas”.

Terceira central solar em construção em Ferreira do Alentejo

A empresa Tecneira já está a construir uma terceira central solar fotovoltaica em Ferreira do Alentejo, com um investimento na ordem dos 45 milhões de euros e uma potência a instalar de 10 MW, que deverá estar concluída em Outubro deste ano e vai produzir energia “limpa” para a rede eléctrica nacional num período útil de vida superior a 25 anos.

Nos próximos nove meses serão implantados numa área de 31 hectares, nas imediações daquela vila, cerca de 45.500 painéis de silício policristalino que produzirão energia suficiente para abastecer 7.300 habitações.
Na fase de construção deverão ser criados cerca de 200 postos de trabalho na região e, para assegurar o funcionamento da central, estão previstos cinco novos empregos.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Se são carneirinhos ou não como V.a Ex.a defende, ...

  • Anónimo

    Ele não vai , LEVAM-NO !!!.

  • Anónimo

    Lá estás tu a pôr defeitos ao homem.Não o deixam e...

  • Anónimo

    Falar do que não se conhece é espalhar a própria i...

  • Anónimo

    Com tanta agro-industria de capital exclusivamente...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds