Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

“DGA e a EDIA mentiram aos agricultores da Aldeia da Luz”,

acusa Francisco Oliveira, o presidente da Junta de Freguesia da Luz, que lança duras criticas a estas instituições não poupando também a Câmara Municipal de Mourão dizendo que “a população se sente enganada e defraudada nas suas expectativas”, uma vez que na freguesia da Luz “ainda hoje a população continua sem ver nenhum desenvolvimento em consequência da construção da albufeira”.

 

Francisco Oliveira explica que “a Direcção Geral de Agricultura e a EDIA incentivaram os agricultores a plantar vinha nos seus terrenos com a promessa de construção de uma adega para a transformação da uva”, que envolvia um investimento de 2 milhões de euros mas depois de terem sido plantados 83 hectares de vinha, recebeu a informação de que, “por decisão politica, a Direcção Geral iria construir a adega numa outra freguesia”.

Fórum sobre Serviços Públicos

no dia 14, na Aula Magna, em Lisboa, reúne Manuel Alegre, Carvalho da Silva e Francisco Louçã entre promotores e participantes neste “encontro das esquerdas”, que pretende discutir políticas alternativas para a educação, os direitos do trabalho, a saúde e as cidades.


Edmundo Pedro (fundador do PS), Manuel Carlos Silva (sociólogo e deputado municipal do PCP em Braga), André Freire (sociólogo), Helena Roseta (Arquitecta, Vereadora em Lisboa), António Avelãs (Presidente Sindicato Professores da Grande Lisboa), Maria Teresa Portugal (Deputada do PS), Luís Fazenda (deputado do BE) e Mário de Carvalho (escritor) são algumas das personalidades que subscrevem o apelo ao fórum.

 

Moura aposta no termo-solar

A Câmara Municipal de Moura, a SKY Energy, a TOM, Lda. e a Lógica, EM assinaram um memorando de entendimento que, entre outras acções, visa a construção de uma central termo-solar com capacidade até 10 MW, com um investimento a rondar os 40 milhões de euros e a criação de 25 novos postos de trabalho.

“O memorando estipula que devem ser feitos os esforços necessários para encontrar os terrenos adequados à instalação desta nova unidade electroprodutora, com cerca de 15 ha, processo que deverá estar concluído em Janeiro de 2009. A estrutura de financiamento deverá estar concluída até final de Agosto de 2010, de maneira a permitir o início da obra, assim que sejam emitidas as respectivas licenças e autorizações”, segundo José Maria Pós-de-Mina, o presidente da Câmara Municipal de Moura.

 

Comentários recentes

  • Anónimo

    Foram buscar o antigo imperador JR .....dizem que ...

  • Anónimo

    O Imperador está suficientemente saudável para c...

  • Anónimo

    As odalascas vêm com o calor...

  • Anónimo

    Alguém sabe em que dia desfila o imperador, as oda...

  • Munhoz Frade

    Um desabafo como este do Vitor Paixão é um momento...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds