Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

CVRA designada entidade certificadora dos produtos vitivinícolas alentejanos

Zé LG Zé LG, 05.09.08

Comissão Vitivinícola Regional Alentejana (CVRA) foi designada pela Portaria n.º 1000/2008 do Ministério da Agricultura, do Desenvolvimento Rural e das Pescas como entidade certificadora para exercer funções de controlo da produção e comércio e de certificação dos produtos vitivinícolas com direito à denominação de origem (DO) «Alentejo» e à indicação geográfica (IG) «Alentejano».

 

O Alentejo na grande Festa do Povo

Zé LG Zé LG, 05.09.08

No próximo fim-de-semana realiza-se mais uma edição da Festa do Avante, a grande Festa do Povo.

A Festa do Avante é, em primeiro lugar, a festa do jornal oficial do PCP e, consequentemente, tem como objectivo principal mostrar como é o partido, a sua capacidade realizadora, o empenhamento dos seus militantes e, naturalmente, apresentar as suas principais posições e propostas.

Mas a Festa do Avante, logo na sua primeira edição, extravasou largamente o âmbito estritamente partidário, quer a nível dos envolvimentos e colaborações conseguidas quer a nível dos visitantes.

Mas também a nível das exposições, da venda de artesanato e produtos regionais, da gastronomia, da feira do livro e do disco e dos espectáculos, a Festa do Avante deixou, logo na sua primeira edição, de ser uma festa exclusivamente partidária.

Pelo crescente envolvimento de pessoas singulares e colectivas, privadas e públicas, principalmente regionais e locais, a Festa do Avante foi-se tornando cada vez mais na grande Festa do Povo, na Festa das Regiões, na Festa de Portugal.

O grande Pavilhão Central, a sessão de abertura e o comício no dia de encerramento, da responsabilidade directa do Comité Central do PCP, são os principais espaços de afirmação política e ideológica do partido.

A feira do livro e do disco, stands de venda de produtos diversos e, principalmente, os inúmeros espectáculos de teatro e musicais e as provas desportivas, com ligeiros ajustamentos, poderiam realizar-se em qualquer outro evento, organizada por qualquer outra entidade.

Nos últimos anos a crescente participação de jovens na Festa, principalmente nos espectáculos, tem-na transformado cada vez mais num grande Festival ou Festa da Juventude.

Os espaços regionais, integrando exposições políticas com as principais posições e propostas do PCP para cada região, restaurantes, venda de artesanato e produtos regionais, palcos onde actuam os grupos e artistas das regiões, constituem autênticas mostras das regiões, como não se vêem em qualquer outra iniciativa.

De entre todos eles o do Alentejo é, sem dúvida, um dos mais marcantes e procurados.

A forte influência que o PCP tem nos alentejanos, quer nos residentes na região quer os da diáspora, principalmente na “cintura industrial de Lisboa”, o seu forte espírito gregário e associativo e, ainda, a imagem forte que o Alentejo projecta atraem sempre muita gente ao espaço do Alentejo.

Ele transforma-se no grande largo, de que falava e escreveu Manuel da Fonseca, onde tudo o de mais importante para a terra e para o seu povo acontece.

Também aqui a imagem de integridade e solidariedade dos alentejanos e de qualidade dos produtos e serviços do Alentejo sai reforçada.

Por tudo isto e também pela respeitosa e cordial maneira de estar e de se relacionar das pessoas a Festa do Avante é, sem dúvida, a grande Festa do Povo.

Quem lá foi e viu e viveu a Festa sem preconceitos sabe que assim é. Quem ainda lá não foi não sabe o que perdeu. O próximo fim-de-semana é uma boa oportunidade para comprovar que não há Festa como a do Avante.

Lido na Rádio Terra Mãe, em 3 de Setembro de 2008.