Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Não há bela sem senão

A Câmara Municipal de Alvito "alcatroou" algumas ruas da Vila de Alvito que estavam bastante degradadas, o que merece ser realçado.

Mas nem tudo correu bem nestes melhoramentos efectuados, porque:

1 - Foram "alcatroadas" ruas do Centro Histórico que, de acordo com o Plano de Salvaguarda, deviam ser calcetadas;

2 - Nessas ruas deviam ter sido, previamente, reparadas as canalizações de água e esgotos domésticos, construidos os esgotos pluviais e enterrados os cabos de electricidade, iluminação pública, telefones e outros, à semelhança do que foi já feito noutras ruas do Centro Histórico;

3 - Não foram prévia e devidamente tapados os buracos existentes (como se vê na fotografia) nem reparadas outras depressões, o que vai obrigar a reparações próximamente.

Parece, por tudo isso, que a decisão de repavimentar os arruamentos foi tomada precipitadamente e sem realizar trabalhos prévios necessários nem respeitar o Plano de Salvaguarda do Centro Histórico da Vila de Alvito.

Barranquenho declarado Património Imaterial de Interesse Municipal

pelo Município de Barrancos, que o quer tornar dialecto oficial e património nacional e da humanidade, o que vem "reconhecer e valorizar o barranquenho, um dialecto único e de valor incalculável para compreender a identidade de Barrancos e das suas gentes", disse o presidente da Câmara Municipal, António Tereno.

Esta classificação é uma das etapas do projecto do município de Barrancos, em parceria com os congéneres espanhóis de Cedilho e Herrera de Alcántara, na província de Cáceres e onde também se fala um dialecto misto de português e espanhol, e as universidades de Évora e da Estremadura espanhola, para ”estudar, preservar e valorizar as falas destes povos”.

Quanto ao barranquenho, uma comissão constituída por professores locais e investigadores da Universidade de Évora e do Centro de Linguística da Universidade de Lisboa, entre os quais a filóloga espanhola Victoria Navas, já está a actualizar os estudos sobre a história, o vocabulário e a gramática do barranquenho, adiantou a vereadora da cultura do município de Barrancos, Isabel Sabino.

 

PSD o único a subir na Eurosondagem

Os portugueses evidenciaram uma enorme descrença quanto à capacidade dos actores políticos para resolver a crise económica. Os partidos recuaram quase todos nas intenções de voto, excepção feita ao PSD que cresceu uns significativos 3% e consegue o melhor resultado desde a subida de Sócrates ao poder. No campeonato da popularidade os resultados são ainda mais negros, pois órgãos de soberania e líderes partidários foram todos corridos com nota negativa.

 

Salazar caiu da cadeira há 40 anos

O fim de Salazar, o Presidente do Conselho (de Ministros), começou a 3 de Agosto de 1968, quando, ao deixar-se cair para uma cadeira de lona, tombou para trás com o peso e caiu no chão, batendo com a cabeça nas lajes do terraço do Forte de Santo António, no Estoril, onde anualmente passava as férias, acompanhado pela governanta, a famosa D. Maria.

A 26 de Setembro, o Presidente da República, Américo Tomás, anunciou a substituição de Salazar e no dia seguinte Marcelo Caetano tomou posse. O ditador tinha governado Portugal 40 anos, 4 meses e 28 dias.

Os médicos declararam a morte de António Oliveira Salazar às 09h15m de 27 de Julho de 1970. Morreu aos 81 anos.

 

Comentários recentes

  • Anónimo

    Foram buscar o antigo imperador JR .....dizem que ...

  • Anónimo

    O Imperador está suficientemente saudável para c...

  • Anónimo

    As odalascas vêm com o calor...

  • Anónimo

    Alguém sabe em que dia desfila o imperador, as oda...

  • Munhoz Frade

    Um desabafo como este do Vitor Paixão é um momento...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds