Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Bispo de Beja critica governos e empresários da região

O bispo de Beja atribui responsabilidades aos sucessivos governos e aos empresários pela desertificação crescente do Baixo Alentejo, garantindo que estes últimos não têm sido “suficientemente criativos” apesar de incentivados pelas autoridades competentes.

 

D. António Vitalino Dantas encara a desertificação, e consequente despovoamento, da região como um fenómeno comum a todas as zonas do interior da Europa, que no Baixo Alentejo tem como faces mais visíveis a diminuição da taxa de natalidade e a ausência de ofertas de emprego.

“O Baixo Alentejo teria possibilidades de se desenvolver e aumentar a sua população se se criassem incentivos à fixação das pessoas – e isso tem que ver com o tipo de trabalhos que são oferecidos”, adverte o bispo de Beja.

 

Porque será?

Os portugueses são os cidadãos da União Europeia mais pessimistas quanto ao seu futuro próximo, com apenas 15 % a acreditarem que a sua vida vai melhorar nos próximos 12 meses, revela o "Eurobarómetro" da Primavera, apresentando ainda dos valores mais baixos quando convidados a antever a situação de emprego e a situação económica no país.

 

"Cortiça – Ambiente, Inovação e Tecnologia

 – a Intermediação entre Empresas e Centros de Investigação – Que Desafios?” é o tema de um seminário que se realiza esta tarde, no Auditório Municipal de Vendas Novas, no âmbito do Projecto "Corredor Azul – Rede Urbana para a Competitividade e Inovação”, uma das cinco candidaturas seleccionadas para financiamento, no âmbito das "Redes Urbanas para a Competitividade e Inovação” da Política de Cidades Polis XXI.

 

Governo quer tirar “Diário do Alentejo” à AMBAAL

O governo aprovou a Proposta de Lei do “pluralismo e da não concentração nos órgãos de comunicação social”, a submeter à Assembleia da República, visando promover o pluralismo, a independência face ao poder político e económico e a não concentração nos meios de comunicação social.

 

João Rocha, presidente da AMBAAL, “repudia” esta Proposta de Lei, por, na sua opinião, "o governo, com o pretexto de salvaguardar o pluralismo, atacar estes dois jornais («Diário do Alentejo» e «Jornal da Madeira»), quando vai continuar a comandar os destinos da RTP, da Antena 1 e Agência Lusa", recordando que o «Diário do Alentejo»"… "foi um título salvo pelos municípios há 26 anos, que renasceu por vontade dos mesmos".

 

 

 

O ministro dos Assuntos Parlamentares garantiu, entretanto, que a proposta de lei relativa à concentração dos media não irá obrigar ao desaparecimento dos jornais detidos por órgãos públicos mas apenas à mudança da sua titularidade, o que confirma o título deste alvitre.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Ora aqui está um tema que deveria ser motivo de re...

  • Anónimo

    Pelos vistos vai ser o primeiro a profanar o sítio...

  • Anónimo

    Tens toda a razão. Já cá faltava a patetice da com...

  • Anónimo

    Vote no PAN.

  • Anónimo

    Já cá faltava a patetice da habitual comparação co...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds