Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Retido FEF a autarquias com excesso de endividamento

Uma dúzia de câmaras municipais não conseguiram justificar perante a Direcção-Geral das Autarquias Locais a ultrapassagem dos limites de endividamento em 36,8 milhões de euros, no total, pelo que o Ministério das Finanças vai proceder à retenção de 10% do Fundo de Equilíbrio Financeiro (FEF), isto apesar da dívida de todas as autarquias à banca ter registado um decréscimo de 60%, segundo a ANMP.

Compreende-se que o governo tente impedir o incumprimento da lei e sancione quem assim procede. Mas não se compreende que autarquias em que o excesso de endividamento vem de trás, de anteriores gestões de partidos diferentes, como são os casos de Ourique, que passou do PSD para o PS, e de Santarém, que passou do PS para o PSD, sejam os novos eleitos a terem de suportar as retenções do FEF. Tal como não se compreende que sejam sancionadas as autarquias e não os autarcas responsáveis pelas ilegalidades.

É curioso e, eventualmente, esclarecedor que destas 12 autarquias 7 sejam do PSD e 5 do PS, que Vila Nova de Gaia, presidida pelo novo líder do PSD, seja a que mais ultrapassou o limite de endividamento (11.929.661,12 euros), que a única autarquia alentejana seja Ourique e que nenhuma delas seja da CDU.

QREN em debate em Elvas com participação de governantes

Os ministros das Obras Públicas, Mário Lino, e do Ambiente, Nunes Correia, e o secretário de Estado do Desenvolvimento Regional, Rui Baleiras vão estar na próxima Sexta-Feira em Elvas, para uma sessão pública de divulgação do QREN para o período 2007/2013.

 

A sessão vai decorrer no auditório do Centro de Negócios Transfronteiriços, sendo esperados mais de 300 participantes e terá dois painéis sobre "Valorização do Território” e "Factores de Competitividade”, com intervenções dos gestores dos respectivos Programas Operacionais, Helena Azevedo e Nelson Souza, respectivamente, e de elementos ligados à Comissão Directiva do Programa Operacional Regional do Alentejo (PORA), incluindo Maria Leal Monteiro, presidente desta Comissão Directiva e da CCDRA.

 

Publicidade enganosa ou bota abaixo em Mértola

O Secretariado da Comissão Concelhia de Mértola do PCP acusa o gabinete de imprensa da Câmara Municipal de Mértola e o secretariado do PS de Mértola de fazerem publicidade enganosa.

Miguel Bento, da Comissão Concelhia de Mértola do PCP, aponta o facto de "nem todas as localidades serem abastecidas pela rede pública", apontando também as obras que a Câmara de Mértola reclama para si e que ninguém conhece, realçando o "Centro Internacional de Turismo Desportivo e de Natureza, os 40 projectos de saneamento que deveriam ter arrancado em 2006, o Programa de Revitalização do Comércio Local, o loteamento da Cooperativa de Habitação que deveria estar concluído em 2002, a desburocratização dos serviços municipais, novos loteamentos da Mina de S. Domingos, o encerramento do Tribunal", entre outros.

Jorge Pulido Valente, presidente da Câmara Municipal de Mértola, afirma que "os comunistas continuam a teimar em não querer ver o que é uma realidade" e que "o PCP deveria associar-se ao trabalho que a autarquia tem feito, no sentido de resolver os problemas da população do concelho e deixar de fazer o jogo do «bota abaixo»". Acusou ainda o PCP ter como estratégia a desvalorização do trabalho da autarquia, principalmente quando são concluídas obras muito desejadas pelas populações do concelho.

In: Rádio Voz da Planície

Os pontos nos iiss

Ouvi, ontem, no programa da Rádio Pax "Conselho de Opinião", uma coisa, cada vez mais, rara nos nossos dias: Um homem indignado contra uma certa "inteligência", a falar frontalmente, sem tibiezas nem subterfúgios, com firmeza e clareza, mostrando, com dados, que a realidade nem sempre é a que alguns se esforçam por apresentar.

José Filipe Murteira, director do Departamento Sócio Cultural da Câmara Municipal de Beja mostrou ser credor de todo o respeito, porque é um homem de bem, um profissional sério, competente e empenhado no seu trabalho.

E ainda mostrou, de forma sustentada, que Beja não só não é o deserto cultural, como alguns gostam de afirmar, como ainda é um exemplo no pioneirismo e na qualidade de algumas das suas iniciativas. 

Comentários recentes

  • Anónimo

    Foram buscar o antigo imperador JR .....dizem que ...

  • Anónimo

    O Imperador está suficientemente saudável para c...

  • Anónimo

    As odalascas vêm com o calor...

  • Anónimo

    Alguém sabe em que dia desfila o imperador, as oda...

  • Munhoz Frade

    Um desabafo como este do Vitor Paixão é um momento...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds