Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Dois anos depois

Há precisamente dois anos que o PS ganhou as eleições legislativas, com maioria absoluta.

 

Dois anos depois, importa perguntar:

- O país desenvolveu-se a ritmo aceitável? Aproximou-se da média europeia?

- O aparelho produtivo nacional foi, ou começou a ser, reconstruído?

- As desigualdades territoriais, económicas e sociais diminuíram? O país está hoje mais equilibrado e coeso?

- Hoje, as pessoas sentem-se mais seguras? Têm o acesso à justiça facilitado e esta realiza-se com celeridade? Têm acesso mais facilitado a melhores cuidados de saúde e os medicamentos estão mais baratos? É mais fácil para todos acederem aos vários níveis de ensino e este está melhor?

- Há mais emprego e menos desemprego? A segurança social protege mais os mais necessitados e carenciados?

- Os impostos baixaram?

- Enfim, o país está melhor, principalmente para quem mais precisa?

 

Não me parece que a resposta a todas estas questões, e a outras que se poderiam colocar, seja positiva. Se assim é, para que serviu a maioria absoluta que os eleitores deram ao PS? Para que serviram as tão proclamadas reformas?

 

Acho que o PS no poder tem sido exímio na propaganda, anunciando, com muita pompa e circunstância, medidas, cuja eficácia não se vê, empurrando para a frente as consequências da sua governação e, principalmente, fazendo crer que não há alternativa.

O PSD e o CDS têm dificuldade em fazer oposição credível, porque o PS está a ir mais longe nalgumas das políticas e medidas, que eles defendem, do que eles foram.

O PCP, o BE e o PEV fazem oposição a sério e reconhecida, defendendo verdadeiras alternativas e não apenas a alternância, mas porque põem em causa o sistema, não são levados a sério por muitos que foram convencidos de que o capitalismo é o fim da história.

E, assim, o PS lá vai continuado à frente nas sondagens…

Comentários recentes

  • Munhoz Frade

    O que repetidamente entre nós se assiste é sintoma...

  • Anónimo

    Mas é que não tenhas a minima dúvida.Está tudo pre...

  • Anónimo

    Isso ainda também se esfuma...

  • Anónimo

    Diz-se que o Dr. Frade anda calado porque prepara ...

  • Anónimo

    Abra-se a maternidade com pediatria no regime priv...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds