Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Água em debate público em Beja

O serviço público de água no Alentejo vai estar em debate, amanhã, a partir das 10 horas, no auditório do Instituto Politécnico de Beja. O debate contará com a participação de diversos autarcas, técnicos do sector e quadros sindicais da CGTP e do STAL, que o promovem.

Em causa está a análise ao projecto de um sistema de abastecimento de água e saneamento básico, apresentado por 24 municípios alentejanos, que a Comissão Europeia chumbou.

“Contra Factos”

Lopes Guerreiro é o convidado da edição desta semana do “Contra Factos”, um programa que pode ser ouvido, esta tarde, na Rádio Pax, a partir das 18:00 horas, ou ler na edição desta semana do semanário “Correio Alentejo”.

 

Na entrevista, afirma que nem sempre é chamado a dar a sua opinião ou participar na discussão de matérias em que tem experiência e conhecimento, não se mostrando surpreendido com isso porque se quebrou a relação de confiança com a direcção do PCP. Afirma ainda que, por força das circunstâncias, “calçou as pantufas”, assumindo-se mais como observador do que activista.

 

Retirado de: http://www.radiopax.com/

IVG em debate no IPB

 Realiza-se, esta tarde, no Instituto Politécnico de Beja (IPB), um debate sobre a Interrupção Voluntária da Gravidez (IVG), que vai ser referendada a 11 de Fevereiro.

O debate é moderado pelo Dr. Hugo Lança, Docente do IPP, e tem como oradores convidados:

Para defender o Sim:

- Dr.ª Odete Santos, Advogada e Deputada

- Dr. José Gaspar Caetano – Médico

Para defender o Não:

- Rev. António Vitalino Dantas – Bispo da Diocese de Beja

- Dr.ª Teresa Chaves – representante da Associação Alentejo pelo Não

Francesas manifestam-se pelo Sim junto à embaixada portuguesa

Várias associações francesas de defesa dos direitos das mulheres manifestam-se, hoje, junto à embaixada de Portugal em Paris, pelo Sim no referendo de 11 de Fevereiro sobre a despenalização da interrupção voluntária da gravidez.

«As mulheres têm o direito ao aborto. Como é possível um país democrático não reconhecer os direitos das mulheres?», questionou Maya Surduts, da Coordenação das Associações pelo Direito ao Aborto e à Concepção (CADAC), para quem a não legalização do aborto em Portugal é um «problema político» que pode resolver-se com o referendo.

Em declarações à agência Lusa, a activista disse que «não permitir o aborto é não respeitar a escolha e a liberdade das mulheres». «É sabido que, se não houver aborto legal, as mulheres que não querem ou não podem ter o filho vão abortar de qualquer maneira e em quaisquer condições. E é ridículo continuar assim», sublinhou.

«Em solidariedade feminina, europeia e internacional, vamos ajudar as mulheres portuguesas a defender os seus direitos e a fazer avançar a democracia na Europa, porque não há verdade democrática sem liberdade pelas mulheres», afirma a CADAC em comunicado.

Gestão Sustentável dos Espaços Rurais em Debate

Realiza-se, hoje, o II Debate Nacional “O Futuro da Europa – Gestão Sustentável dos Espaços Rurais”, no Auditório da ESAB, com o seguinte programa:

15h00 – Abertura

José Luís Ramalho, Presidente do IPB

15h15 - Debate

Moderadora: Rosa Maria Fernandes, Professora Coordenadora e Presidente da ESAB

Oradores: António Covas, Professor Catedrático da Faculdade de Economia da Universidade do Algarve, Carlos Marques, Professor Catedrático da Universidade de Évora, e Mário de Carvalho, Professor Catedrático da Universidade de Évora

18h00 - Encerramento
António Figueiredo Lopes, Membro do Conselho Directivo do IEE

 

 “Garantir a sustentabilidade da utilização dos recursos naturais tem vindo a tornar-se cada vez mais uma prioridade para a União Europeia. A definição, em 2001, de uma estratégia europeia para o desenvolvimento sustentável estabelece um projecto de desenvolvimento economicamente eficaz, socialmente equitativo e ecologicamente sustentável. Esta estratégia articula-se com as políticas de desenvolvimento rural, visando não só a gestão sustentável dos recursos, mas também o aumento da competitividade do sector agrícola europeu. O novo quadro financeiro definido pelo Fundo Europeu Agrícola de Desenvolvimento Rural (FEADER), que entra em vigor em Janeiro de 2007, traz novas expectativas sobre uma melhor afectação dos fundos e um maior ajustamento das medidas às realidades rurais.”

 

In: http://www.ipbeja.pt/index.html

Comentários recentes

  • Anónimo

    As odalascas vêm com o calor...

  • Anónimo

    Alguém sabe em que dia desfila o imperador, as oda...

  • Munhoz Frade

    Um desabafo como este do Vitor Paixão é um momento...

  • Vitor Paixão

    O seu comentário atesta a minha razão. Atiram para...

  • Ana Matos Pires

    Como dizia o outro "seu grandessíssimo e alternadí...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds