Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

"O Perfumista": Uma viagem ao Alentejo do início do século XX

Já se encontra à venda, em todo o país, o romance “O Perfumista”, de Joaquim Mestre, editado pela “Oficina do Livro”.

O Perfumista” tem como pano de fundo a 1.ª Guerra Mundial, a Revolução Russa, as aparições de Fátima e a Pneumónica, passa-se no princípio do século XX e tem como cenário próximo o Alentejo, numa determinada região, entre Mértola e Alcoutim e conta a história de um homem que se apaixona por uma mulher. Não pelos seus olhos, não pelos seus cabelos, mas pelo seu odor, tal como contou à Voz da Planície o autor do livro. Um romance que aborda também o Alentejo na perspectiva do maravilhoso, do fantástico e do imaginário popular.

Joaquim Mestre é autor de um livro de contos “O Livro do Esquecimento” e do romance “A Cega da Casa do Boiro” e director da Biblioteca Municipal José Saramago, de Beja.

Aldeia da Luz deixada ao abandono

Na nova aldeia da Luz, a EDIA ainda é proprietária de meia dúzia de casas e de 50 lotes de terreno, que estão por vender. A aldeia acumula problemas: esgotos entupidos que provocam mau cheiro nas ruas da vila, manutenção por fazer nos equipamentos colectivos ou jardins e falta de árvores nas ruas.
Os habitantes queixam-se que, sem casas novas, a aldeia não cresce e as novas famílias são obrigadas a seguir outros rumos. Nos últimos seis anos, entre a velha e a nova Luz, a terra perdeu 30 pessoas. Restam pouco mais de 350.

A EDIA não chega a acordo com a Junta de Freguesia nem com a Câmara Municipal de Mourão e os lotes continuam ao abandono.

In SIC

Já era tempo de se entenderem e de resolverem os problemas da aldeia...

“Vamos a Beja Reivindicar”

A Federação das Associações de Reformados Pensionistas e Idosos do Distrito de Beja promove hoje uma jornada de luta sob o tema “Vamos a Beja Reivindicar”, com objectivo chamar a atenção para os problemas dos reformados do Baixo Alentejo. Será aprovado um documento reivindicativo que será entregue no Governo Civil de Beja.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Tens toda a razão. Já cá faltava a patetice da com...

  • Anónimo

    Vote no PAN.

  • Anónimo

    Já cá faltava a patetice da habitual comparação co...

  • Anónimo

    alguém pode dizer onde é este lugar?

  • Anónimo

    Concordo a 1000% com M. Frade.Pode-se, rádios, jor...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds