Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

SETEMBRO, MÊS RAUL DE CARVALHO

Raul de Carvalho nasceu em Setembro (dia 4) para ver e cantar o mundo. A sua poesia permanece vida e subversiva, desafiadora dos bastões de falaciosas moralidades. Com ele aprendemos “que viver só/ Não é poesia/ Nem é ciência”

Praia, 20 Setembro - Era Setembro (dia 4 em 1920): nasceu Raul de Carvalho - foi uma vida tecida nas contradições dolorosas do século XX, conhecendo os obscenos horrores das guerras, a estúpida repressão do fascismo e a canalhice das hipocrisias e preconceitos sociais. Desalinhado das cómodas estéticas, deixou que a poesia lhe gritasse com a sua própria “roupa de imagens”, sabendo a cada momento dizer o “não vou por aí” para seguir o seu próprio caminho: todos afrontando e com todos se solidarizando pela justiça. Com ele aprendemos “que viver só/ Não é poesia/ Nem é ciência”

CARTAS NA MESA

Vou pondo cartas

Dos meus amigos

Sobre esta mesa

De conivência

//

E, a sós, descubro

Que viver só

Não é poesia

Nem é ciência

Raul de Carvalho

In: www.liberal-caboverde.com/

Caeiros antevê a extinção de municípios

Fernando Caeiros, presidente da Câmara de Castro Verde e um dos autarcas mais antigos do país, mostra-se preocupado com a proposta de revisão da Lei das Finanças Locais.

 

Em declarações ao Correio Alentejo, afirmou que “Os novos critérios fazem com que as regiões com menos população percam todas. Acaba aquela ideia da coesão nacional, onde os mais ricos devem ajudar os mais pobres”.

 

A aplicação da nova lei daria 1,5 milhões de euros a menos a Castro Verde, o que, conjugado com as limitações de acesso ao crédito, limitaria a Câmara no acesso aos fundos comunitários.

 

Para Fernando Caeiros, a proposta de Lei das Finanças Locais pode “constituir a antecâmara de um plano para a reforma do mapa administrativo do continente, que pode levar à extinção a médio prazo de municípios como o de Castro Verde”.

António Zambujo com actuações no estrangeiro

O fadista António Zambujo apresenta-se em dois Festivais de Músicas do Mundo, um em Zagreb, na Croácia, e outro em Sarajevo, na Bósnia – Herzegovina, onde interpretou temas dos seus dois álbuns “O Mesmo Fado” e “Por Meu Cante” e composições do cancioneiro Alentejano.

Depois da Croácia e da Bósnia – Herzegovina, António Zambujo, considerado a melhor voz do fado pela Rádio Central FM, vai fazer uma digressão pela Austrália e por Angola e no dia 21 de Outubro volta a Beja, a convite do BAAL 21.

“A escola que queremos”

O Organismo do PCP da cidade de Beja promove uma sessão de esclarecimento sobre “A escola que queremos”, esta noite, às 21.00 horas, no auditório da Casa da Cultura.

Esta sessão está integrada no plano de actividades traçado para dar a conhecer os projectos que os comunistas têm para o concelho de Beja e vai contar com as presenças de Miguel Ramalho, vereador e Maria João Lança, chefe da Divisão Sócio Educativa da Câmara Municipal de Beja e António João Zacarias, da DORBE do PCP.

5ª RURALBEJA começa daqui a uma semana

É já daqui a uma semana que começa a 5ª RuralBeja . As noites serão animadas com:

 

Dia 5 – Concerto com os GNR

 

Dia 6 – Concerto: Tributo aos Queen

 

Dia 7 – Concerto com Peste e Sida

 

Dia 8 – “Modas de Outono” - Encontro de Grupos Corais Alentejanos

 

Todas as noites, a seguir aos concertos: DJ´s Wart e Packman e Garraiadas Alentejanas

"BejaSénior 2006"

Realiza-se, na Sexta Feira e Sábado, no Parque de Feiras e Exposições de Beja, mais uma edição da "BejaSénior 2006".

 

A "BejaSénior" pretende promover "redes de sociabilidade e relacionamento entre os idosos, de forma a quebrar o isolamento social a que tantos estão sujeitos, proporcionando-lhes dias diferentes, de convívio, de acesso à informação e a bens e serviços que normalmente lhes estão menos acessíveis".

A organização disponibiliza às centenas de idosos, provenientes de Aljustrel, Castro Verde, Grândola e Mértola, para além de Beja, que visitam a "BejaSénior 2006", projectos de animação, cultura, ginástica, beleza, saúde, risoterapia, ente outras actividades.


Cinco municípios alentejanos impedidos de contrair empréstimos

Ourique, Sines, Mourão, Reguengos de Monsaraz e Portalegre estão na lista dos 70 municípios que ficam impedidos nos próximos anos de contrair novos empréstimos, de acordo com a proposta de revisão da Lei das Finanças Locais.

 

Isto acontecerá porque os critérios de distribuição prevêem a atribuição de menos verbas das transferências do Orçamento de Estado para os próximos anos, passando a contar para os limites de endividamento os empréstimos já contraídos.

O Governo garantiu que fora do limite ao endividamento estão excluídos os empréstimos já feitos pelos municípios para requalificação urbana, co-participação em obras financiadas por fundos comunitários, bem como os que já se encontravam fora dos limites permitidos.

 

A proposta tem merecido a contestação de quase todos os autarcas do país.

Beatriz Gomes em 3º lugar nos Campeonatos do Mundo de Canoagem

A canoista do Clube Náutico de Mértola, Beatriz Gomes, classificou-se em 3º lugar nos Campeonatos do Mundo de Canoagem, na especialidade de maratonas, classe K1, que decorreu em França, subindo, de novo, ao pódio, tal como havia sucedido nos mundiais de 2004, realizados na Noruega.

Élio Henriques, também do Náutico de Mértola, classificou-se em 5º lugar em k2 veteranos .

Cáudio Torres

O arqueólogo e presidente do Campo Arqueológico de Mértola, Cáudio Torres, foi nomeado para o conselho consultivo do Instituto Português do Património Arqueológico (IPPAR).

A notícia foi publicada na revista Visão.

Processo arquivado

O processo que me foi instaurado há meses (ver alvitre de 16.02.06) por ter autorizado, quando fui presidente da Câmara Municipal de Alvito, o pagamento de trabalho extraordinário para além dos limites fixados na lei, foi arquivado pelo Ministério Público.

No processo pode-se ler que "a factualidade suficientemente indiciada não permite imputar qualquer crime aos arguidos" e "no caso dos autos, não existem quaisquer meios de prova objectivos que relacionados de uma forma lógica permitam a imputação dos crimes e desse modo antever a condenação en sede de julgamento".

Pág. 1/7

Comentários recentes

  • Anónimo

    Comboio parado a 10 km de Beja. Continua a saga! Q...

  • Anónimo

    Uma leitura curiosa do J.Espinho.Algo incoerente e...

  • votante

    Pois eu vou votar, mas com a convicção que o meu v...

  • Anónimo

    Que os Baixo-Alentejanos votem CONTRA o Governo do...

  • Francisco Santos

    Para além de tudo isso a Maria Alice foi uma das p...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds