Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

“Todas as soluções ficaram em aberto”

Depois de diversos contactos, o secretário de Estado da Educação deslocou-se a Alvito, no dia 17. A visita pretendeu, principalmente, mostrar as actuais condições das instalações das escolas do concelho – pré-escolar, 1.º ciclo, cooperativa de ensino e escola profissional. O objectivo foi sensibilizar para a necessidade de investimento a este nível, nomeadamente na construção de novas instalações.

A CECA funciona num edifício de habitação, adaptado ao longo dos tempos, que não apresenta condições necessárias para o ensino. A Escola Profissional funciona em pavilhões pré-fabricados e em diversos outros edifícios que se encontram espalhados pela Vila. Todos as instalações apresentam graves problemas de climatização

O concelho de Alvito é um dos poucos a nível nacional que não tem uma oferta de ensino público até ao nono ano.

O número de alunos em Alvito não é elevado e essa é uma das principais causas que tem sido alegada para a não construção de novas instalações. Frequentam o ensino pré-escolar 53 crianças e no 1.º ciclo estão inscritos 85 alunos. 92 alunos frequentam a Escola Profissional. Conceição Calca, presidente do Agrupamento de Escolas de Alvito, afirmou em declarações ao "Diário do Alentejo" que "são várias as crianças do município matriculadas em escolas de concelhos vizinhos".

O presidente da Câmara Municipal de Alvito considerou que "a construção de um parque escolar que pudesse servir toda a população estudantil seria o ideal para o concelho", explicando que "existe um terreno que já se encontra disponível, situado ao lado do pavilhão gimnodesportivo.

O secretário de Estado da Educação efectuou visitas aos estabelecimentos de ensino da localidade e confessou que "as actuais instalações escolares do concelho são más nos vários ciclos de ensino", concluindo que "todas as soluções ficaram em aberto. Só não temos uma solução definitiva porque é necessário averiguar qual é a posição dos diversos parceiros envolvidos". "A escola profissional não é uma escola do Ministério da Educação, é uma entidade privada. É esta posição e a dos outros parceiros, nomeadamente da CECA, que o sr. presidente da autarquia vai ter de apurar. Posteriormente, em parceria, encontraremos a melhor solução".
O presidente da Câmara garantiu que "a autarquia assume claramente que quer intervir nesta solução e fazer parte da mesma".
 
Ver reportagem em www.diariodoalentejo.pt/

Comentários recentes

  • Anónimo

    Ah, estamos bem... temos taxas de água, esgoto e l...

  • Zé LG

    Se não disser do que se trata ficamos na mesma, se...

  • Anónimo

    Estranho, sim...

  • Anónimo

    Sem dúvida.Um autentico murro no estomago no todo ...

  • Anónimo

    Concorso, embora há um senão, que não foi esclarec...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds