Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Tabernas de Castro Verde

Desde a Planície Mediterrânica que as paredes da Taberna do João das Cabeças sustentam doze fotografias, da autoria de Rui Pedro Tremoceiro.

As fotografias também disponíveis numa colecção de postais, reflectem pormenores e gestos associados às várias tabernas do concelho.

A exposição pode ser visitada na taberna do João das Cabeças, situada na Rua da Aclamação, em Castro Verde.

In www.inesting.org/castroverde/

22.500 camas em Alqueva

A ocupação turística das margens da albufeira de Alqueva vai passar para 11 unidades hoteleiras, num total de 22.500 camas, noticia hoje o Público.

O Plano de Ordenamento das Albufeiras de Alqueva e Pedrógão (POAAP), aprovado quando José Sócrates era ministro do Ambiente e que se encontra em fase de revisão, admitia para a área envolvente dos 500 metros do Nível de Pleno Armazenamento (NPA) da albufeiras apenas seis unidades turísticas e 480 camas.

Que grande pantomineiro nos saiu!

Sobre promessas, querem saber o que afirmou José Sócrates, aqui em Beja, num comício, a poucos metros deste local, a 5 de Fevereiro de 2005, em vésperas de eleições?

Garantia o então auto-intitulado candidato a primeiro-ministro: “Tenho uma coisa a dizer aos alentejanos e ao Alentejo e quero dizê-lo de forma solene, em nome do Partido Socialista: se ganharmos as eleições e se formos governo, acabaram os tempos de esquecimento e de abandono do Alentejo por parte do poder central. Chega de esquecimento e chega de abandono!”.

Prometia mais, Sócrates: “Meus caros amigos, eu sou um político do interior. (...) Conheço bem os problemas do interior e é por isso que vos quero afirmar, com clareza, que um governo do PS não esquecerá o interior, não apenas por razões de justiça com o interior mas também porque uma aposta no desenvolvimento do País não pode esquecer dois terços do território. Eu sou um político do interior e quero deixar-vos esta palavra: nós faremos uma política de desenvolvimento não apenas para o litoral mas para todo o País”.

Sei que o Primeiro-ministro fica danado quando lhe chamam mentiroso! Por decoro e ética democrática não chamo, mas como dizem os alentejanos: que grande pantomineiro nos saiu!

In www.pcp.pt todo o discurso de Jerónimo Sousa na Festa Alentejana.

Comentários recentes

  • Ana Matos Pires

    Como dizia o outro "seu grandessíssimo e alternadí...

  • Anónimo

    Perdeu uma boa oportunidade de estar calado porque...

  • Vitor Paixão

    Por vezes dou comigo a pensar se falo, se fico cal...

  • Anónimo

    Saloio é você seu atrasado mental

  • Anónimo

    Já a pensar nas criticas ao festival ainda ele não...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds