Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Cá estamos"...

... é o título do editorial do primeiro número do CORREIOALENTEJO, novo semanário que hoje se começou a publicar em Beja.
"Queremos fazer semanalmente um jornal com bom senso e bom gosto, rigor profissional e credibilidade", escreve António José Brito, o director.
Vamos ver se consegue que "a região o saiba receber e acarinhar, e o sinta como espaço plural e de liberdade para afirmação da nossa terra."

Novo prémio para a nova aldeia da Luz

20060324045700.jpgO projecto “Polo da Memória”, integrando o “Museu, a Igreja e o Cemitério da Nova Aldeia da Luz”, da autoria do Arquitecto Pedro Pacheco, acaba de ser distinguido pela “Europa Nostra”, ficando em terceiro lugar na categoria de “Conservação do Património Arquitectónico”. Este é o terceiro prémio ganho por intervenções promovidas pela EDIA no âmbito da construção da nova aldeia.

Palma Caetano venceu Grande Prémio de Tradução

José A. Palma Caetano recebeu, no sábado, o Grande Prémio de Tradução, pela tradução de “Extinção” de Thomas Bernhard, de quem traduziu outras obras, nomeadamente “Fazedor de teatro” e “Antigos mestres”.
O prémio é referente a obras publicadas em 2004, sendo atribuído conjuntamente pelo Pen Clube Português e pela Associação Portuguesa de Tradutores (APT) e totalmente financiado pelo Instituto Português do Livro e das Bibliotecas.
José A. Palma Caetano, de 74 anos, é doutorado em germanística pela Universidade de Viena. Nasceu em Vidigueira, onde tem casa e passa férias todos os anos, é professor na Universidade de Viena e vive na Áustria há 44 anos.
Em 1965 fundou em Viena o Clube dos Amigos de Portugal, actualmente Sociedade Austro-Portuguesa, que tem por objectivos o intercâmbio entre as duas culturas e visa construir um Centro Português na capital austríaca.
É membro da Sociedade Internacional Thomas Bernhard e consultor da sua Fundação.
Em termos editoriais, além de vasta colaboração em estudos, colectâneas, jornais e revistas nacionais e estrangeiros, organizou a edição bilingue do livro “Um laço de amizade entre Portugal e Áustria” (2006) e é autor de “Reisewerterbuch portugiesisch” (1982), “Vidigueira e o seu concelho. Ensaio monográfico” (1994) e “Onde a terra sabe a sol” (1988), entre outros.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Muitos daqueles que foram bater palminhas ao Antón...

  • Anónimo

    O resultado em Beja só teria importância se a CDU ...

  • Anónimo

    O PSD de Rui Rio não será chupista! Por isso ele t...

  • Anónimo

    Na apresentação da candidatura do Henrique Silvest...

  • Ana Matos Pires

    Sim, uma alimentação saudável é um factor importan...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds