Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Arguido

Zé LG, 16.02.06
Esta manhã fui interrogado no Posto da GNR de Alvito, na qualidade de arguido num processo da Câmara Municipal de Alvito, por ter autorizado o pagamento de trabalho extraordinário, para além do limite fixado na lei.

O que se passou de tão grave para ser constituído arguido e nem sequer poder ausentar-me de casa por mais de cinco dias?! - Autorizei o pagamento de trabalho extraordinário, para além do limite fixado na lei, sempre que esse trabalho foi efectivamente feito por conveniência e eficácia de serviço, por entender que qualquer trabalhador tem o direito constitucional a ser remunerado pelo tabalho que faz.

Fazem legislação praticamente impossível de ser cumprida e depois acusam de gestão danosa quem procura reduzir despesas públicas e respeita os direitos dos trabalhadores.

Serão estas as situações graves que se registam do Poder Local? Então não há casos de corrupção, de aproveitamento pessoal dos cargos e meios autárquicos? - Enfim, tudo isto é triste, tudo isto é fado... ou, é a vida!, como dizia o outro.






Ainda restam dúvidas?

Zé LG, 15.02.06
«Évora foi sempre prioridade. FPF quer ajudar a fomentar o futebol. E saber que fomos a mola para impulsionar um projecto que estava parado é, para nós, muito importante», explicou Gilberto Madail, presidente da FPF.

Ainda restam dúvidas quanto às verdadeiras razões da escolha de Évora?

Alvito em discussão

Zé LG, 15.02.06
A Câmara Municipal de Alvito realizou reuniões públicas com as populações de Vila Nova da Baronia e de Alvito, para informar e disctutir a alteração do abastecimento de água, que passou a ser feita a partir da ETA da albufeira de Alvito em vez do furo, cuja água foi considerada menos própria para consumo pela Autoridade de Saúde, trânsito, projectos do Mercado e da Feira.

Na reunião de Alvito, em que participei, estiveram presentes mais de 50 pessoas, apesar de ser Dia dos Namorados. A reunião foi bastante animada, esclarecedora e insuficiente para tratar todos os assuntos, pelo que ficou agendada outra para o início de Março.

Esta iniciativa da Câmara Municipal de Alvito, que se saúda, vem confirmar o desejo de participação das populações. A participação deve ser um processo persistente e contínuo, que terá tanto mais sucesso quanto maior a convicção nele tiver quem o promove.

Retenção na fonte de IRS vai baixar

Zé LG, 14.02.06
As Finanças deram ordem às empresas para baixar a retenção na fonte de IRS, o que leva a um aumento dos rendimentos mensais dos contribuintes já este mês, noticia o DN.

Com esta medida os contribuintes deixam de "emprestar" tanto dinheiro (retido na fonte) ao Estado. Mas não vão pagar menos por isso, porque os escalões e as taxas do IRS se vão manter e vão receber menos de reembolso (o que deixa de ser retido).

Alguns, ao verem o recibo no fim do mês, vão pensar que foram aumentados...

Jorge Araújo é o novo reitor da Universidade de Évora

Zé LG, 13.02.06
Jorge Araújo é o novo reitor da Universidade de Évora. Doutorado em Biologia pela Universidade Livre de Bruxelas, Jorge Araújo obteve 40 dos 59 votos expressos. O segundo candidato, Carlos Braumman, contou 18 votos numa eleição em que foi ainda registado um voto em branco.

O novo reitor (esteve à frente da Universidade no período 1994/2002) toma no dia 3 de Março.

in notíciasalentejo.pt

A culpa não deve ser dos cidadãos…

Zé LG, 11.02.06
Finalmente realizaram-se as eleições presidenciais.
Foi um processo longo e complexo que contou com a apresentação de um dos maiores números de candidaturas de sempre. Longo porque durou meses e já quase toda a gente estava farta. Complexo, especialmente para a esquerda, porque não foi capaz de apresentar uma candidatura unificadora e mobilizadora, e, principalmente para o PS, porque escolheu mal o candidato que apoiou e não apoiou o candidato mais desejado.
Estas eleições tiveram um vencedor e muitos derrotados.
O vencedor foi Cavaco Silva, apesar de não ter obtido a votação que algumas sondagens lhe atribuíram e de ter sido eleito com a mais baixa percentagem de sempre. Com ele a direita chegou à Presidência da República pela primeira vez depois do 25 de Abril.
Cavaco Silva vingou-se, assim, da derrota sofrida frente a Jorge Sampaio, há dez anos. Agora, com ele na Presidência, é a vez da direita (PSD e CDS) esperarem a vingança da estrondosa derrota sofrida, há um ano, nas eleições legislativas.
Os derrotados foram vários.
Algumas empresas de sondagens. Não é fácil acreditar que, em apenas um mês, um candidato tenha descido cerca de 10% nas intenções de voto. Como também ninguém compreenderá como é que a sondagem feita por uma empresa apresenta resultados completamente diferentes dos apresentados por todas as outras feitas no mesmo período.
A esquerda, incluindo todos os partidos e todos os candidatos, que não conseguiu apresentar um candidato ganhador.
Principalmente o PS, cujo candidato por si apoiado – Mário Soares – obteve a pior votação de sempre. Apenas 14,3% dos votantes apoiaram a escolha da sua direcção.
Especialmente José Sócrates, não só porque subestimou a importância destas eleições e não foi capaz ou não quis apoiar um candidato capaz de unir e mobilizar toda a esquerda e de derrotar o candidato da direita mas também pelo política do seu governo, através da qual desbaratou a confiança de grande parte dos que nele confiaram nas eleições legislativas.
Por isso mesmo, não pode deixar de ser responsabilizado pelo desprestigiante resultado alcançado por Mário Soares e, principalmente, pelo facto da direita ter, pela primeira vez depois do 25 de Abril, conseguido eleger um Presidente da República.
Mas para além disso, José Sócrates viu o candidato socialista Manuel Alegre, a quem recusou o apoio do PS, obter mais 44% (345 273 votos) do que Mário Soares.
É caso para se dizer que, se Sócrates e o PS se conseguiram ver livres do soarismo, como alguns dizem, não conseguiram livrar-se de Manuel Alegre, como pretendiam, tendo o mesmo obtido um apoio dos portugueses bastante maior do que o obtido nas eleições para secretário-geral do PS.
Isto é, o país atribui um valor a Alegre que o seu partido e o seu líder não lhe reconhecem.
Podendo parecer que apenas diz respeito ao PS, esta questão interessa-nos a todos. A questão que reflecte uma falta de sintonia das estruturas partidárias com o país real, o nível de democracia interna dos partidos e o respeito pela ambição e direitos dos seus militantes.
É por tudo isto que a candidatura de Manuel Alegre, acentuada pela boa votação obtida, deve obrigar a uma grande reflexão dos partidos e dos cidadãos em geral quanto ao funcionamento daqueles e ao exercício da cidadania.
Repare-se que os candidatos que se apresentaram a sufrágio sem dependência, mesmo que aparente, dos partidos – Cavaco Silva, que não se quis misturar com os dirigentes dos partidos que o apoiaram, e Manuel Alegre, que se apresentou contra a escolha do seu partido e sem o apoio de qualquer outro – obtiveram quase dois terços dos votos (71,31%), enquanto os candidatos identificados e apoiados pelos seus partidos – Mário Soares (PS), Jerónimo de Sousa (PCP), Francisco Louçã (BE) e Garcia Pereira (MRPP) – pouco ultrapassaram um terço dos votos.
Só não vê o crescente distanciamento dos cidadãos dos partidos, especialmente dos seus aparelhos, quem não quer. A culpa não deve ser dos cidadãos…
A candidatura e a votação de Manuel Alegre colocam, com maior pertinência, uma outra questão, relacionada com aquela, que é a da necessidade da democracia participativa.
A democracia representativa, só por si, tem-se mostrado cada vez mais incapaz de responder satisfatoriamente às expectativas das pessoas e ao desenvolvimento da cidadania. O exercício desta reclama a participação voluntária e empenhada das pessoas.
Os cidadãos confiam cada vez menos nos representantes que elegem. E têm razão sempre que forem enganados, como agora está a acontecer com o governo a fazer o contrário do que prometeu.
O sistema de democracia representativa está a atravessar uma crise perigosa. Quanto mais os partidos reclamarem para si o exclusivo da intervenção política e os seus dirigentes fomentarem menos a participação dos seus militantes mais as pessoas tenderão a procurar outros espaços onde possam ter uma participação mais livre e activa.
Entramos agora num período de três ou quatro anos em que não está prevista a realização de qualquer eleição. É um período que pode facilitar a reflexão sobre estas questões. Esperemos que seja bem aproveitado.
Alvito, 23.01.2006

Texto meu, publicado na revista Mais Alentejo

Mais Alentejo - nº 60

Zé LG, 10.02.06
Acaba de sair mais um numero da revista "Mais Alentejo".

Este número traz como tema de capa: "azeite nosso de cada dia". Na capa chama ainda a atenção para: "Cavaco também por cá", "Impressões de Elvas", "Moura do Sol nascente", "Neve na planície", "Vinho quer ser diferente" e grande entrevista com António Inverno.

O Alentejo a transbordar de uma revista...

Évora defende título em Inglaterra

Zé LG, 10.02.06
5657690990091445068.jpg
Uma delegação de jovens de Évora vai estar a defender as cores da cidade na mais recente edição do Eurosports, um evento desportivo destinado a jovens masculinos e femininos com idades compreendidas entre os 18 e os 25 anos, que irá decorrer na cidade inglesa de Chichester, entre os dia 13 e 18 de Fevereiro.

Na versão inglesa do Eurosports vão estar presentes as seguintes delegações: Chartres (França); Speyer (Alemanha); Ravenna (Itália) e Chichester. Neste encontro anual de jovens atletas europeus as modalidades em que os desportistas irão estar em competição são as seguintes: voleibol, futsal e rugby de 7.

Depois de se ter sagrado vencedora na edição do ano passado, que decorreu na cidade italiana de Ravenna, a delegação de Évora parte agora com redobradas obrigações.

Fonte: N.A.

Conferência vai debater alterações climáticas no Alentejo

Zé LG, 10.02.06
20060210110455.jpg
Associação de Municípios do Baixo Alentejo e Alentejo Litoral (Ambaal), a Associação de Municípios do Distrito de Évora, a Associação das Regiões de Turismo do Alentejo, a Casa do Alentejo, o Centro de Documentação e Arquivo da Reforma Agrária, o Centro de Geofísica de Évora, a Ccdra, a Fundação Alentejo e a "Revista Alentejo" organizam, a 17 e 18 deste mês, em Évora e em Alqueva, uma conferência sobre "Alterações climáticas e gestão dos recursos hídricos do Alentejo".
in Diário do Alentejo

Beja: Vai ter Rede de Gás Natural

Zé LG, 09.02.06
A Pax-Gás, uma empresa subsidiária da Galp vai instalar em Beja uma Rede de Gás Natural ao domicílio, cuja Unidade Autónoma ficará sedeada no Parque Industrial, sendo abastecida a partir do Porto de Sines, por camiões cisternas.

Por se tratar de uma rede a instalar no subsolo, “a empresa vai fazer a instalação por fases na cidade e de acordo com a adesão que os munícipes de cada zona tenham ao projecto”, informou o presidente da Câmara Municipal de Beja.

Notícia da Rádio Voz da Planície

Vidigueira contesta encerramento da Zona Agrária

Zé LG, 08.02.06
A Câmara Municipal de Vidigueira contesta a decisão do Ministério da Agricultura de centralizar os serviços em Cuba, encerrando Vidigueira e Alvito.

Há anos, a Câmara Municipal de Alvito assumiu indêntica posição e conseguiu evitar o encerramento dos serviços no Concelho, embora tenha siso reduzido o apoio técnico.

Qual a sua posição agora? E a da COVITO? e a dos agricultores?

Será desta?

Zé LG, 07.02.06
1864.jpg O presidente da EDAB anunciou que as obras do Aeroporto de Beja devem arrancar até ao Verão de 2006. José Queiroz revelou que o investimento inicial ultrapassa os 32 milhões de euros.

Será desta vez que as obras avançam mesmo? Esperemos que sim, porque estamos fartos de anúncios de datas não concretizadas.



José Soeiro visitou ontem Alvito

Zé LG, 07.02.06
A convite do autarca João Paulo Trindade o deputado do PCP eleito por Beja esteve ontem de visita a Alvito, onde fez uma rota pelos estabelecimentos de ensino.

José Soeiro, em declarações à Voz da Planície, recordou que, durante o debate do Orçamento de Estado, o PCP apresentou uma proposta que contemplava uma verba tendo em vista a construção de uma escola em Alvito mas o PS votou contra.

“Terras do Regadio” aposta no turismo

Zé LG, 06.02.06
A Associação de Desenvolvimento Terras do Regadio tem abertas inscrições para o Programa de Apoio à Constituição e qualificação de empresas a operarem do sector do turismo. O programa, insere-se no projecto i9Tur, que é dinamizado pela Associação, em parceria com várias instituições, tendo em vista a criação de um ambiente propício ao desenvolvimento turístico em 4 concelhos: Ferreira do Alentejo, Vidigueira, Cuba e Alvito.

O projecto foi concebido para actuar em 4 níveis estratégicos. Jovens estudantes, mulheres desempregadas e empresários interessados na constituição ou qualificação da sua empresa podem, nesta fase, apresentar a sua candidatura até ao próximo dia 15 deste mês, na AD Terras do Regadio, em Ferreira do Alentejo.

Notícia da Rádio Pax

"Um bairro para pobres em Vila Nova da Baronia"

Zé LG, 03.02.06
“DA” há 50 anos

Um bairro para pobres em Vila Nova da Baronia é notícia de primeira página na edição do "Diário do Alentejo" de 3 de Fevereiro de 1950.
E a notícia salienta: "Trata-se de uma iniciativa do padre José Inácio e com a colaboração do padre Américo e do sr. João da Silva de Almeida Góis, presidente da Câmara Municipal de Alvito".
O bairro – aguardado com muita expectativa – terá dois tipos de casas, um com três quartos, sala comum (cozinha e casa de jantar) e casa de banho, para famílias mais numerosas; e um outro com um quarto, sala comum e casa de banho "para viúvas e casais idosos, em moradas geminadas".
O projecto desta importante obra – adianta ainda a notícia – é de autoria do artista Raul Feijão (residente em Beja) que colaborou nesta obra social, oferecendo todo o seu trabalho (...) de "inspiração bastante feliz".
E a notícia remata ainda com um esclarecimento relativo ao autor da obra: "Como sempre este artista continua a oferecer o seu trabalho em todas as obras de assistência no Baixo Alentejo, quando para isso é solicitado". FP in Diário do Alentejo