Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Cavaco - Jerónimo

Cavaco Silva tem-se revelado um verdadeiro artista. Hoje, mais uma vez, revelou esse seu talento ao dirigir o seu discurso para o eleitorado de esquerda, especificamente para o comunista. A sua declaração final não poderia ter sido mais clara. O personagem tem-se aperfeiçoado e representa cada vez melhor tendo em conta o público a que se dirige. Hoje ia ultrapassando o líder comunista na defesa dos mais desprotegidos...

Jerónimo de Sousa aguentou-se bem e não se deixou levar pela cantiga de embalar do seu adversário. Manteve-se sereno mas firme. Desmontou as "boas intenções" de Cavaco lembrando as suas malfeitorias. Lembrou que "a natureza atribuiu ao ser humano um dom único de através do discurso esconder o pensamento". Lembrou ainda o conteúdo progressista da Constituição que não tem sido cumprido e comprometeu-se, mais uma vez, a continuar a luta em defesa dos que menos têm e mais precisam.

Entre a representação e a autenticidade, entre o agastamento de quem está a fazer um frete e quem expressa as suas ideias e propostas com convição, acho que Jerónimo de Sousa esteve melhor.

Louçã na UE

Francisco Louçã participou num debate sobre desemprego e dificuldades de inserção dos novos licenciados no mercado de trabalho, organizado pela Associação Académica da Universidade de Évora .

"Eu prefiro que existam 200 ou 300 cursos no país em vez de mil e quinhentos", sugeriu o candidato, para quem o ensino superior "está transformado num negócio e não numa competência".

Ao responder a uma pergunta sobre o desemprego, aproveitou para criticar a candidatura de Cavaco Silva. "A sua comissão de honra está cheia de pessoas que promovem a precaridade do emprego e o desemprego", disse.

Louçã - Alegre

Francisco Louçã é de facto o que faz política com mais prazer e profissionalismo. Trata dos vários assuntos com conhecimento e expressa as suas opiniões com convicção.
Talvez seja isso, para além das posições claras que defende, que leva alguns a não gostarem das suas prestações e a considerarem-no soberbo e detestável. Não é frequente ver-se políticos com tanto profissionalismo e sem se queixarem dos sacrifícios que fazem.

Manuel Alegre foi muitas vezes uma voz incómoda no PS. Também deu cobertura a algumas das suas piores posições. É positiva a sua candidatura sem o apoio do seu ou de outros partidos como também é positiva a sua posição de, reafirmando a importância dos partidos como pilares fundamentais da democracia, afirmação da cidadania fora dos partidos. Essa é, em meu entender, a mais valia da sua candidatura.

No debate de ontem, na RTP, Louçã esteve mais seguro, acutilante e convicto do que Alegre, embora se tivesse notado algum cuidado, de parte a parte, em não se atacarem excessivamente.
Ambos estiveram bem nas alegações finais. Talvez as melhores até agora.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Tens toda a razão. Já cá faltava a patetice da com...

  • Anónimo

    Vote no PAN.

  • Anónimo

    Já cá faltava a patetice da habitual comparação co...

  • Anónimo

    alguém pode dizer onde é este lugar?

  • Anónimo

    Concordo a 1000% com M. Frade.Pode-se, rádios, jor...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds