Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Corte da memória

Zé LG, 06.11.05
"Porque será que aqueles que tomaram partido, como primeiro ministros ou deputados, no corte geracional de direitos sociais, procuram hoje, como candidatos presidenciais, fazer o corte da memória das últimas décadas, dos jovens estudantes, trabalhadores e desempregados?", questiona Jerónimo de Sousa.

Manuel Alegre apresentou "contrato presidencial"

Zé LG, 04.11.05
Manuel Alegre prometeu que, se for eleito Presidente da República, exigirá a independência do Estado em relação aos partidos e assegurará tanto as condições de governabilidade como os direitos da oposição.

Na apresentação pública da candidatura a Belém e do manifesto eleitoral, que intitulou de "contrato presidencial", salientou que o Presidente da República "não pode assistir passivamente à ocupação partidária dos lugares de nomeação pública".

O Presidente da República deve ainda "assegurar que a participação dos cidadãos na vida política não se esgota na representação partidária", defendeu Alegre, que se candidata a Belém "por decisão pessoal", por "mais cidadania" e "sem apoios de aparelhos partidários".

Além de "cumprir a Constituição", o candidato declarou que fará cumpri-la, nomeadamente exigindo "que sejam concretizados os direitos sociais que nela estão inscritos" como o direito ao trabalho, à habitação e à saúde, que, deu a entender, não estão a ser cumpridos.

"Perante uma situação reconhecidamente grave", propôs um pacto económico e social entre o Governo, partidos e parceiros sociais sobre a política fiscal, de emprego e as reformas do Estado, "por um período curto de dois ou três anos".



Ligação Alvito-Pisão em fase de consulta pública

Zé LG, 04.11.05
Entra hoje em fase de consulta pública o processo de avaliação de impacte ambiental da ligação entre as albufeiras de Alvito e Pisão. A consulta decorre até ao dia 12 de Dezembro. Uma decisão final sobre esta intervenção, que integra o empreendimento de fins múltiplos de Alqueva, só deverá ser conhecida no final de Março.

O estudo de impacte ambiental deste troço de ligação entre Alvito e Pisão está disponível nas autarquias de Cuba, Alvito, Beja e Vidigueira; na Comissão de Coordenação e desenvolvimento Regional e no Instituto do Ambiente até ao dia 12 de Dezembro.

Notícia Rádio Pax

Eleições presidemciais a 22 de Janeiro

Zé LG, 03.11.05
O Presidente da República convocou as eleições presidenciais para 22 de Janeiro do próximo ano, avançou a SIC Notícias.

A Lei Eleitoral para o PR, recentemente revista, determina que Chefe de Estado marque a data «com uma antecedência mínima de 60 dias». Na eventualidade de existir uma segunda volta das eleições, esta deverá realizar-se a 12 de Fevereiro, decorridos os 21 dias previstos na lei para que o escrutínio seja repetido (caso nenhum dos candidatos obtenha mais de metade dos votos à primeira volta).

Afinal quem tinha razão?

Zé LG, 03.11.05
A Comissão Nacional de Eleições (CNE) deu razão a uma queixa apresentada pelo PCP relativamente a uma candidata do PS que integrava a lista à Câmara de Moura e a uma Assembleia de Freguesia em Serpa, nas últimas autárquicas.

A CNE ordenou o arquivamento da queixa apresentada pelo PS quanto ao pretenso aproveitamento pela CDU do Boletim Municipal, com fotos das realizações camarárias.

Alqueva ganha prémio em Espanha

Zé LG, 03.11.05
O Aproveitamento Hidroeléctrico do Empreendimento de Fins Múltiplos de Alqueva conquistou o prémio internacional “PUENTE DE ALCÁNTARA 2002/2004” instituído pela Fundación San Benito de Alcântara e destinado a premiar as melhores obras públicas espanholas, portuguesas e Ibero-Americanas, informou a EDIA.

Em comunicado, a EDIA refere que a este prémio, na sua nona edição, concorreram um total de 34 obras: 20 espanholas, duas portuguesas e 12 da América Latina.

O júri do concurso justificou o galardão que se trata de uma obra que está “integrada harmonicamente na paisagem”, destacando ainda que, ao criar o maior lago artificial da Europa, Alqueva irá contribuir para a melhoria socio-económica da região e do desenvolvimento energético de Portugal.

Em edições anteriores foram premiadas obras como a ampliação do metro de Madrid, o Museu Guggenheim de Bilbao, o Aproveitamento Hidroeléctrico do Alto Lindoso, em Portugal, a ponte Tampico, no México e a ponte de Encarnación-Posadas, que une a Argentina ao Paraguai.

Alqueva recebeu este prémio juntamente com o aproveitamento hidroeléctrico de Carauchi, na Venezuela.

in Noticias do Alentejo

Democracia não rima com esfinges

Zé LG, 01.11.05
De resto, é conhecido o papel que o PRD desempenhou em 1987, ao oferecer a primeira maioria absoluta a Cavaco Silva. E o apoio de Eanes à candidatura presidencial de Cavaco nem sequer é virgem, pois já se tinha manifestado, sem êxito aliás, em 1996. O importante é que a pré-campanha já iniciada continue a descer à terra, despindo Cavaco da roupagem etérea com que se apresentou no CCB, um exemplo de rigor cavaquista, uma obra orçamentada em 6 milhões e que acabou nos 40 milhões de contos; hoje diríamos 200 milhões de euros, coisa pouca. Do passado ficaram-me imagens como as cargas policiais na Marinha Grande ou na Ponte 25 de Abril, com o meu amigo Luís Manuel Figueiredo atirado para uma cadeira de rodas. Mas o que mais recuso é a imagem de um homem, traçada por ele próprio: Nunca me engano e raramente tenho dúvidas.
Definitivamente, democracia não rima com esfinges mesmo quando finges, Aníbal!
Trecho da crónica de Alberto Matos na Rádiuo Pax



Pág. 3/3