Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Prioridades para o mandato

Depois das eleições, os executivos das autarquias preparam os documentos previsionais – Orçamento, Grandes Opções do Plano e Plano Plurianual de Investimentos.

A participação dos fregueses e munícipes na gestão das respectivas autarquias não se deve limitar ao voto de quatro em quatro anos, deve acontecer permanentemente, através de alertas e críticas relativos ao que está mal mas também de sugestões e propostas sobre o que deve ser feito e quando.

É nesse sentido que os convido exercitar a participação, aproveitando a oportunidade da elaboração daqueles documentos, apresentando aqui as vossas propostas sobre quais devem ser as principais prioridades dos executivos das vossas Freguesia ou Município para o mandato que agora se iniciou.

Sul TV

Um grupo de empresários alentejanos pretende criar um canal de televisão regional no sul do país. Rui Nabeiro, Luís Serrano, Moita Flores e Paco Bandeira são nomes ligados ao projecto, designado por Sul TV que terá a sua sede no concelho de Montemor-o-Novo.

De acordo com o site da Rádio Renascença de Elvas, João Grego Esteves será o director de programas. O ex-quadro da RTP afirmou que "neste momento os estudos de viabilidade estão a ser concluídos", tal como "o dossiê do projecto". O arranque das emissões tem sido apontado para 2007.

Juíza absolveu autor do blogue que quebrou segredo de justiça

O autor do blogue que publicou excertos de peças processuais do julgamento Casa Pia, António Caldeira, foi absolvido ontem no tribunal de Alcobaça do crime de desobediência. A juíza considerou que "a conduta do arguido, ainda que pudesse ser considerada censurável, não integra a prática do crime de que vem acusado", concluindo assim que "o arguido tem que ser absolvido". Recorde-se que os documentos que o arguido divulgou estavam ao abrigo de um despacho do tribunal de Lisboa - onde decorre o referido julgamento -, o qual proibia o acesso dos jornalistas ao processo. António Caldeira não é jornalista, é professor, e alegou desconhecer o referido despacho.

A juíza fundamentou, na leitura da decisão, que "o despacho em causa tem como destinatários jornalistas" e, não obstante entender que um blogue "pode ser já considerado comunicação social", faltou "a comunicação regular" do tribunal ao arguido. A procuradora do Ministério Público não quis dizer se vai recorrer da sentença. Já António Caldeira declarou-se "satisfeito" e considerou-a como "uma vitória da cidadania e da blogosfera".

jacinta romão/DN

Comentários recentes

  • Anónimo

    Tem razão! No entanto é necessário não perder voz,...

  • Anónimo

    Foram buscar o antigo imperador JR .....dizem que ...

  • Anónimo

    O Imperador está suficientemente saudável para c...

  • Anónimo

    As odalascas vêm com o calor...

  • Anónimo

    Alguém sabe em que dia desfila o imperador, as oda...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds