Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alcácer do Sal quer IC33 a passar pelo Torrão e a Quercus considera-o desnecessário

Zé LG, 30.01.11

A Câmara e a Assembleia Municipal de Alcácer do Sal e a Junta de Freguesia do Torrão defendem a proposta de “traçado A” relativa ao projecto do Itinerário Complementar 33, no troço entre Grândola (A2) e Évora (IP2), como a única que serve este concelho do Litoral Alentejano, porque “deve ter um traçado a idêntica distância entre o IP2 e a A2, colocando os aglomerados mais próximos a cerca de dez ou 15 minutos de uma destas três vias, que apenas é consubstanciado na proposta de traçado A”, e porque a “Solução B” apresentará “maiores impactes negativos na região, a nível ambiental”, entre os quais, “as grandes movimentações de terras e o corte de diversas explorações agrícolas homogéneas”, prejudicando a emergente produção vitivinícola da zona.

Entretanto, a Quercus reclamou o chumbo da construção do lanço do IC33 entre Grândola e Évora, que envolve um investimento entre 91 e 119 milhões de euros, consoante o traçado proposto, porque vai destruir "vastas áreas" de montado de sobro e azinho e habitats de aves ameaçadas e não é necessário, devendo o Governo apostar na beneficiação das estradas já existentes.

2 comentários

Comentar alvitre