Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

“MEIAS DE ALVITO”

Zé LG, 25.01.11

… é o nome de uma de exposição de meias de linha, algumas executadas com cinco agulhas, que está patente ao público de 21 de Janeiro a 11 de Março, no Posto de Turismo de Alvito.

Fazer meia era uma tarefa essencialmente feminina e até bastante tarde no século XX “fazer meia” foi uma ocupação que envolveu grande parte das mulheres dos campos alentejanos. As raparigas iniciavam-se por volta dos doze anos, com as mães ou as avós. Um saber que passava de geração em geração, sendo um dote muito louvado nas meninas da província que se esmeravam em fazer as meias mais bonitas.

As meias de mulher, usadas no trabalho do campo eram compridas, ajustadas à perna e seguras à coxa com elástico. As meias de homem eram muitas vezes adornadas com 3 riscas de cor no elástico. Em ambos os casos usavam-se cores fortes, linha grossa e pontos simples para as meias de trabalho e linha branca, muito fina, nas meias rendadas destinadas aos dias especiais.

2 comentários

Comentar alvitre