Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

“Acho que a casa não vai "aguentar" mais um Inverno”

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Começo por falar no assunto da casa, algo que me deixa extremamente alarmado, e até lhe agradecia que colocasse no seu blog de forma a se divulgar o caso.

Pois sim ainda lá vivem os meus Pais, os meus dois Irmãos e a minha Avó… As rachadelas provêm de umas obras realizadas há cerca de 9 anos para passarem os cabos de electricidade e telefone pelo chão. Nessa altura e enquanto as valas junto aos alicerces da casa estavam em aberto, recordo-me que choveu bastante, ficando as ditas valas durante dias alagadas, fraquejando fortemente os alicerces da casa. Dois ou três anos após esta obra, eis que surgem as rachas, de ano para ano, as mesmas aumentam e neste momento está em perigo de cair. A parede de fora está naquele estado e por dentro ainda pior, já caíram pedaços de parede! Até o chão das três divisões está a afundar. O que sustenta o telhado são as abóbadas que devido à sua forma, ainda o vai mantendo…

O meu Pai há muito que vem insistindo junto da CMA que assumiu as responsabilidades, mas que nada fez até agora. Já o aconselhei a levar esta situação para a comunicação social mas penso que devido a receio de represálias por ser trabalhador da CMA, prefere continuar a aguardar pela obra que o actual Sr. Presidente se comprometeu a realizar.

Na feira deste ano, tive oportunidade de falar com o Sr. Presidente, que me pôs a par daquilo que tem estado a fazer acerca. Segundo ele, assim que entrou para a CMA, primeira coisa que fez foi contratar um engenheiro pois a CMA não tinha um. Depois de analisada a situação foi feito um orçamento de 40.000€ para a colocação de micro-estacas, que após votação na assembleia, foi recusado. De seguida decidiram que tinha de ser feito um concurso para que várias empresas apresentassem projectos, orçamentos, etc. Neste preciso momento, o projecto, não a obra, está já a cargo de um empresa, mas ainda se aguarda para ser adjudicada a obra, vamos ver se sim e nesse caso, não acredita antes da próxima Primavera, estar concluída. Acho que a casa não vai "aguentar" mais um Inverno. O pior é que as duas casas ao lado da minha estão a ir por arrasto!

Pode ser que aconteça como do caso Entre-Os-Rios, em que só alguém faz algo após uma desgraça, dentro ou fora da casa, esperemos que não!

Carlos Conceição

12 comentários

Comentar post

Comentários recentes

  • Anónimo

    Não concordo. Como bem diz, dada a manifesta incap...

  • Anónimo

    Esta questão tem acontecido com a conivência de vá...

  • Anónimo

    Lixo e buracos nas ruas e estradas constituem a im...

  • Anónimo

    Uma gestão camarária que nem do lixo dá conta!Quan...

  • Anónimo

    Continua a apresentar boas respostas. Durante 40 a...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.