Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

“Tão depressa quanto apareceu, desapareceu»

Um tornado atingiu Odivelas, ao início da tarde de ontem, durante cerca de 15 a 20 minutos, provocando a queda de cinco árvores de grande porte, quatro postes da PT, um cabo de alta-tensão e uma estrutura de sombra para animais e várias explorações agrícolas foram afectadas, com árvores centenárias arrancadas pela raiz e alguns telhados de habitações e de anexos agrícolas completamente levantados pela força do vento.

«Foram momentos de terror, com muito vento. O tempo está muito quente e de repente o vento começou a soprar muito forte. E tão depressa quanto apareceu, desapareceu», conta a testemunha.

Em Torrão do Alentejo, ventos fortes pela manhã levaram à queda de árvores e ao corte de uma estrada. Duas árvores de grande porte provocaram danos no telhado da escola primária e uma outra na escola secundária da vila. Também no distrito de Évora, registaram-se duas ocorrências, com queda de cerca de 20 árvores na estrada que liga Évora a Alcáçovas e ainda perto de São Cristóvão. Fenómenos semelhantes foram referenciados em Alcoutim e Porto Covo.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Porquê?

  • João Espinho

    @nónimo 17.09.2019 07:25 - estranho seria se o ...

  • Anónimo

    Qual dos porquinhos?

  • Anónimo

    O que é estranho é o desinteresse do DA pelo tema.

  • Anónimo

    Muitos daqueles que foram bater palminhas ao Antón...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.