Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

“Tão depressa quanto apareceu, desapareceu»

Zé LG, 08.07.10

Um tornado atingiu Odivelas, ao início da tarde de ontem, durante cerca de 15 a 20 minutos, provocando a queda de cinco árvores de grande porte, quatro postes da PT, um cabo de alta-tensão e uma estrutura de sombra para animais e várias explorações agrícolas foram afectadas, com árvores centenárias arrancadas pela raiz e alguns telhados de habitações e de anexos agrícolas completamente levantados pela força do vento.

«Foram momentos de terror, com muito vento. O tempo está muito quente e de repente o vento começou a soprar muito forte. E tão depressa quanto apareceu, desapareceu», conta a testemunha.

Em Torrão do Alentejo, ventos fortes pela manhã levaram à queda de árvores e ao corte de uma estrada. Duas árvores de grande porte provocaram danos no telhado da escola primária e uma outra na escola secundária da vila. Também no distrito de Évora, registaram-se duas ocorrências, com queda de cerca de 20 árvores na estrada que liga Évora a Alcáçovas e ainda perto de São Cristóvão. Fenómenos semelhantes foram referenciados em Alcoutim e Porto Covo.