Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

E o PS nada tem a ver com isto?!!...

Zé LG, 07.04.10

O presidente da EDP, António Mexia, justificou os três milhões de euros de remunerações que recebeu com o facto da empresa ter ultrapassado os objectivos previstos.

Não disse como alcançou esses objectivos. Se os lucros da EDP foram tão grandes porque não foram baixados os preços da electricidade aos consumidores (particulares e empresas), como forma de contribuir para a dinamização da economia? Porque não foram aumentados os ordenados dos trabalhadores da empresa? Não contribuíram eles para ultrapassar os “objectivos previstos”?

O ministro da Economia, Vieira da Silva, considerou, a título pessoal, excessivo o desequilíbrio salarial que existe em certas empresas portuguesas, algumas com participação do Estado, depois do deputado do PS António José Seguro ter considerado «obscenos» os valores das remunerações referentes a 2009 pagas ao presidente executivo da EDP.

Registo com satisfação estas declarações “pessoais” de dirigentes do PS, mas não posso deixar de me interrogar: O PS e os seus governos nada têm a ver com este “desequilíbrio salarial” e com estas remunerações “obscenas” pagas por empresas monopolistas que foram privatizadas e onde o Estado ainda tem uma palavra a dizer?