Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

“Espero ter o Museu na minha terra”, em Vila Nova da Baronia

Feliciano Joaquim Carvalho, natural de Vila Nova da Baronia, concelho de Alvito, completou este mês 70 anos, reside no Barreiro há 41 anos, na freguesia do Lavradio.

Os seus trabalhos de miniaturas são uma viagem pelas suas memórias de infância. Trabalhos marcados pela perfeição técnica e por uma grande beleza e criatividade.

Começou a sua vida profissional como Pedreiro, trabalhando como o seu pai, até à idade de ir para a vida militar, onde concluiu um Curso de Desenhador. Após concluir o período de vida militar foi para a Base Aérea de Beja, onde desempenhou funções de Fiscal na Força Aérea Portuguesa. Em 1968 iniciou a sua actividade como Desenhador em Lisboa, no Estado-Maior da Força Aérea, função que exerceu até ao ano de 1994, quando se reformou. 

Após a reforma, dedicou-se a criar miniaturas, de grande uma qualidade artística, através das quais recria as suas memórias de infância. A sua obra é um legado que permite reviver a autenticidade da nossa cultura.

Os seus trabalhos em miniatura, que poderão ser observados entre 6 e 10 de Março, na SFAL – Sociedade Filarmónica Agrícola Lavradiense, no Lavradio, concelho do Barreiro, estiveram em exposição no Mercado do Lavradio, foram um encanto para os alunos do Ensino Básico que visitaram o espaço da Loja Um - o Monte Alentejano, o Forno do Pão, o Forno do Tijolo, a Serração, a Matança do Porco, o Lagar da Azeite, a Eira, a Nora -, muitas memórias de uma vida, tudo recriado com perícia e detalhe, que se confunde com a vida real.

Esperemos que o desejo do artesão/artista se concretize em breve. Aqui fica o desafio às autarquias locais.

2 comentários

  • Sem imagem de perfil

    André Carvalho 10.03.2010 16:51

    Foi a partir de 11 de Janeiro de 2010 quando a televisão filmou na sua oficina as suas obras e foram mostradas no programa "Portugal em Directo" da RTP1, que as coisas começaram a tomar um outro caminho. De 11 a 16 de Janeiro esteve exposta no Mercado do Barreiro, depois esteve 15 dias no Mercado do Lavradio e está desde o último sábado até amanhã 11 de Março. Depois irá para uma escola no Barreiro e parece que irá ser exposta da Caixa Geral de Depósitos em Lisboa.
  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

    Comentários recentes

    • Anónimo

      Bem, quer reparou como vinham vestidos e calçados ...

    • Anónimo

      Os alentejanos são RACISTAS nas atitudes por muito...

    • Anónimo

      Disparates de quem não entende nadinha da matéria!...

    • Vitor Paixão

      "Para Telma Guerreiro “é importante que a tutela t...

    • Anónimo

      Palavras para quê? É o PS no seu melhor nas instit...

    Mais sobre mim

    foto do autor

    Sigam-me

    Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

    subscrever feeds