Alvitrando
Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.
26
Fev 10

Feliciano Joaquim Carvalho, natural de Vila Nova da Baronia, concelho de Alvito, completou este mês 70 anos, reside no Barreiro há 41 anos, na freguesia do Lavradio.

Os seus trabalhos de miniaturas são uma viagem pelas suas memórias de infância. Trabalhos marcados pela perfeição técnica e por uma grande beleza e criatividade.

Começou a sua vida profissional como Pedreiro, trabalhando como o seu pai, até à idade de ir para a vida militar, onde concluiu um Curso de Desenhador. Após concluir o período de vida militar foi para a Base Aérea de Beja, onde desempenhou funções de Fiscal na Força Aérea Portuguesa. Em 1968 iniciou a sua actividade como Desenhador em Lisboa, no Estado-Maior da Força Aérea, função que exerceu até ao ano de 1994, quando se reformou. 

Após a reforma, dedicou-se a criar miniaturas, de grande uma qualidade artística, através das quais recria as suas memórias de infância. A sua obra é um legado que permite reviver a autenticidade da nossa cultura.

Os seus trabalhos em miniatura, que poderão ser observados entre 6 e 10 de Março, na SFAL – Sociedade Filarmónica Agrícola Lavradiense, no Lavradio, concelho do Barreiro, estiveram em exposição no Mercado do Lavradio, foram um encanto para os alunos do Ensino Básico que visitaram o espaço da Loja Um - o Monte Alentejano, o Forno do Pão, o Forno do Tijolo, a Serração, a Matança do Porco, o Lagar da Azeite, a Eira, a Nora -, muitas memórias de uma vida, tudo recriado com perícia e detalhe, que se confunde com a vida real.

Esperemos que o desejo do artesão/artista se concretize em breve. Aqui fica o desafio às autarquias locais.

publicado por Zé LG às 23:11
Quando coloquei o link para este artigo num comentário anterior não me apercebi bem de quem era a pessoa e fiquei a pensar quem seria. Depois de ver este post descobri, ao ver melhor a foto, que se trata do meu padrinho, daí o nome igual, e que já não vejo há muitos anos. A net tem destas coisas. Talvez possa passar por lá para ver a exposição e tentar encontrá-lo. Já agora aqui fica um artigo sobre outra natural de Vila Nova da Baronia que no ano passado lançou um livro de poesia:
http://www.rostos.pt/inicio2.asp?mostra=2&cronica=81387
http://www.rostos.pt/inicio2.asp?mostra=2&cronica=250062
Já agora fica também um poema da autoria de Antónia Alves:
”Correndo pelas campinas/Com os meus cabelos ao vento, /Brincava menininha/Sem nada no pensamento”.
Feliciano a 27 de Fevereiro de 2010 às 02:06
Porque é que no Centro Cultural de Alvito não houve ainda uma exposição de um natural de Vila Nova da Baronia?
Carlos a 28 de Fevereiro de 2010 às 12:43
Foi a partir de 11 de Janeiro de 2010 quando a televisão filmou na sua oficina as suas obras e foram mostradas no programa "Portugal em Directo" da RTP1, que as coisas começaram a tomar um outro caminho. De 11 a 16 de Janeiro esteve exposta no Mercado do Barreiro, depois esteve 15 dias no Mercado do Lavradio e está desde o último sábado até amanhã 11 de Março. Depois irá para uma escola no Barreiro e parece que irá ser exposta da Caixa Geral de Depósitos em Lisboa.
André Carvalho a 10 de Março de 2010 às 16:51
Sou neto do artista e há ai um erro na idade, não sendo 60 mas sim 70.
André Carvalho a 10 de Março de 2010 às 16:45
Obrigado pela correcção, que já fiz no alvitre.
Zé LG a 10 de Março de 2010 às 18:24
Fevereiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
Passaram por cá
Contador de visitas

Desde 15.01.2011
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Os ranhosos estão sempre presentes.
E os caracóis fazem parte dessa dieta? Fiquei muit...
Promoçãozona(s)...
Então não era Cante, Fado e Petiscos? Agora é Cant...
A luta pelo poder na gestao da agua do Alqueva con...
Trieteza de comentario de um Presidente de Camara....
E os poderes do PS a mostrarem que nada valem!
Um comentário verdadeiramente triste
Vaidades corrosivas, vaidosos perigosos...
Ah , só assim se percebe a destruição que por aí h...
Não "patologizam os lugares", podem, se não forem ...
Digamos que as pessoas com esse distúrbio patologi...
isto tem um nome (que não o torna inimputável e, p...
Gostei demais deste post. Este site d[tem muitos a...
Entretenga de minudências.Respondam ao DOUTOR
blogs SAPO