Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Agora com é?

Esta Foto trouxe-me algumas recordações, eu era então jovem e era um daqueles que iam nessa camioneta num desfile em Beja no dia 1 de Maio.

Em Vila Ruiva, nessa UCP (16 de Dezembro) trabalhavam mais de 80 pessoas a tempo inteiro e ainda mais algumas nos trabalhos sazonais.

Nesse tempo dava gosto ir ao campo, todas as terras da UCP eram semeadas, no resto era o gado abundante.

A UCP era viável, mesmo tendo aquele número de trabalhadores. Agora as mesmas propriedades não têm uma dezena de trabalhadores. É triste ir por aqueles campos e não ver nada semeado, as arvores a morrer, os silvados são cada vez mais, enfim...uma tristeza.

Na altura vivia-se bem em Vila Ruiva, todos tinham trabalho, ordenados em dia, havia qualidade de vida, estava-se junto da família, não havia necessidade de imigrar.

Agora com é?

Uma aldeia em decadência, trabalho não há, restam uma população envelhecida.

Se não acabassem com a Reforma Agrária, esta situação de certeza que seria muito diferente.

 

Comentário de Vila Ruiva a 11 de Fevereiro de 2010 às 12:27, deixado aqui.

2 comentários

Comentar post

Comentários recentes

  • Anónimo

    Ainda o espetáculo não começou e já se ouvem vaias...

  • Anónimo

    É o costume! Mudam-se umas cadeiras de sítio para ...

  • Anónimo

    Vai continuar?https://odigital.pt/ministerio-da-sa...

  • Anónimo

    Tá o baile armado!

  • Ana Matos Pires

    Que erro?

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.