Alvitrando
Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.
30
Dez 09

Este era o aspecto que apresentava, ontem à tarde, a ribeira junto de Sâo Matias.

publicado por Zé LG às 23:57
Manuel António Domingos disse...
Na Rua da Horta, ( RIBEIRA DE TERGES ) em Entradas é que deveriam passar os serviços hidraulicos do Ministério do Ambiente, para se certificar das lindas construções efectuadas completamente AHDOC em leito de cheia e clandestinas, sob as ordens do tal grande dinissauro AUTÁRQUICO DA CDU em Castro Verde.
É bom que se tenha consciência, de que uma herança é; o conjunto de bens activos e passivos que ficam a quem legalmente se chama herdeiros. Nesta situação em concreto é vergonhoso os prejuízos que se causam ás pessoas inocentes,que nunca desejaram tal herança, e isto cada vez que chove acima dos 25 litros por metro quadrado em pouco mais de uma hora. Quem tem memória, nunca se lembra de tal ter acontecido antes das obras clandestinas em leito de cheia. A pseudo ponte e a estrada de ligação entre as duas ruas ( Rua da Horta e Rua do Telheiro ) adjacente à Ribeira de Terges, fazem de verdadeira barragem, levando as águas a procurarem como leito, as hortas de subsistência da famíla Rosa.
Atempadamente levantei o problema na Assembleia Municipal.Os responsáveis não quiseram, e continuam a não querer reconhecer o erro. Infelizmente e mais uma vez o profecta da desgraça tinha razão.
Quem paga os prejuízos materiais e morais a esta gente anónima, sem ter ninguém que os defenda?
A final do serve a lei dizer que não se pode construir em leito de cheia?

30 Dezembro, 2009 18:29

Manuel António Domingos a 31 de Dezembro de 2009 às 16:07
MAD

O seu ódio de estimação por Fernando Caeiros já é de todos conhecido pelo que, ao colocar esta e outras questões da forma que coloca, cada vez perde mais a razão que possa ter. Já falta pachorra!

Pense nisso.

Tenha um BOM ANO.
Anónimo a 2 de Janeiro de 2010 às 19:03
A sua falta de pachorra é directamente proporcional aos prejuízos causados a terceiros, e isto por pura teimosia de quem nunca quis escutar quem tinha antecipadamente razão.
Apareça por cá que eu terei gosto em lhe explicar o que está em causa, e aí você poderá falar com algum conhecimento de causa e da realidade.
Se está assim tão indignado , dê a cara , pelo menos compreenderemos melhor a sua indignação e sua isenção na análise!
Já viu que eu nunca tive medo de me identificar e de assumir aquilo que digo!
Manuel António Domingos a 2 de Janeiro de 2010 às 21:19
Li num jornal diário que todo o sistema de barragens do Alqueva já está nos 80 % da sua capacidade máxima. E isto apenas com 3 semanas de chuva a sério.

Afinal sempre valeu a pena construir a tão "polémica" barragem, assim como valerá a pena contunuar com todo o projecto até ao fim.

Ainda alguém se lembra dos pseudo-ecologistas, dos sabichões dos Migueis de Sousa Tavares e outros que tais. Autenticos profetas da desgraça e inimigos desta região.
Qual seria o futuro do Alentejo sem o complexo do Alqueva?
Marquinhos a 3 de Janeiro de 2010 às 14:18
Dezembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
Passaram por cá
Contador de visitas

Desde 15.01.2011
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Afinal a máquina que o Rocha adquiriu já está a fa...
Tens razão João, agora é mais Flamingos...
Podias era responder às questões que se colocam e ...
Bares de "Flamengo"? Asneira, pois claro.
https://entreasbrumasdamemoria.blogspot.com/2018/0...
Porra até que enfim! Ainda falta a marcação no pav...
Ena tanta gente preocupada que Beja venha a ser no...
É só fumaça.
Desculpe?? Debater com seriedade??Chamando aos out...
Falta assumirmos nós uma atitude pedagógica.
Só há problema quando há teimosa tenacidade “cultu...
Badamerda com o Hitler. E não tenho duvida alguma ...
Infelizmente... Beja sem ciganos já não vai ser po...
Ciganos? Já se pode discutir ciganos sem tabús? E ...
Hi Hitler !!!
blogs SAPO