Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

A deplorável actualidade das palavras

“ORDINARIAMENTE todos os ministros são inteligentes, escrevem bem, discursam com cortesia e pura dicção, vão a faustosas inaugurações e são excelentes convivas. Porém, são nulos a resolver crises. Não têm a austeridade, nem a concepção nem o instinto político, nem a experiência que faz o ESTADISTA. É assim que há muito tempo em Portugal são regidos os destinos políticos. Política do acaso, política de compadrio, política de expediente. País governado ao acaso, governado por vaidades e interesses, por especlulação e por corrupção, por privilégio e influência de camarilha, será possível conservar a sua independência?”.

Eça de Queiroz, 1867, no jornal “O distrito de Évora”

Recém-formado em direito, Eça de Queiroz vem para Évora ainda em Dezembro de 1866. Aqui dirige e redige, desde o primeiro número publicado em 6 de Janeiro de 1867, o jornal bissemanário “O Distrito de Évora”, periódico de orientação oposicionista. Pede a demissão do cargo em 1 de Agosto do mesmo ano e abandona a cidade.

Isidoro de Machede

 

Roubado do Alentejanando

4 comentários

Comentar post

Comentários recentes

  • Anónimo

    Bons tempos.

  • Anónimo

    Tem toda a razão, às vezes parecem miúdos que pela...

  • Anónimo

    Como estão as contas afinal?

  • Luis Palminha

    Se não me engano, a resposta a essa pergunta foi p...

  • Anónimo

    É verdade , gente empenhada, competente é o que ma...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.