Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Eu hei-de crescer e depois tu vais ver!

"Pegámos num conto tradicional

magrinho, pálido e esquecido

e demos-lhe de comer e beber.

Acarinhámo-lo e vimo-lo ganhar corpo e cor nas nossas mãos.

Este conto fala

de pequenos e grandes,

de injustiças e conquistas,

de dores e alegrias - fala enfim da aventura que é crescer,

num espectáculo que brinca,

do princípio ao fim,

com a narração oral e a improvisação teatral."

 

Dia 19, às 15h00, na Biblioteca Municipal Almeida Faria, em Montemor-o-Novo.

 

 

 

Criação colectiva

Produção: AL-MaSRAH Teatro

Organização: Projecto Ruínas

 

 

Comentários recentes

  • Anónimo

    Falar do que não se conhece é espalhar a própria i...

  • Anónimo

    Com tanta agro-industria de capital exclusivamente...

  • Anónimo

    Falar de obscurantismo quando se fala de maçonaria...

  • Coiso

    É o melho k o DA tem... A pattir da pag 2 é só m.....

  • João Espinho

    @Anónimo19.09.2019 21:40 - Está bem.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.