Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Pulido Valente quer trabalhar com todos e para todos

Jorge Pulido Valente (PS), o novo presidente da Câmara Municipal de Beja, afirmou que os eleitos do PS não abdicarão «do poder de decisão» que lhes foi confiado pela maioria da população e que, por isso, assumirão «por inteiro a responsabilidade» de serem «um verdadeiro governo local» e «as consequências das nossas opções», neste «novo e renovado do ciclo de quatro anos em que, sob o lema Beja Capital, iremos trabalhar sem limites, todos os dias, com todos e para todos, para conseguirmos mais desenvolvimento, mais coesão social, mais qualidade de vida, mais participação pública e transparência, mais e melhores serviços públicos», estabelecendo quatro agendas prioritárias: o desenvolvimento económico (criação de empresas, de riqueza e de emprego); o desenvolvimento social, a qual terá como base o Plano de Desenvolvimento Social e como objectivos fundamentais a coesão e a justiça sociais; a qualidade de vida «que abrange todas as áreas que são decisivas quer para o nosso bem-estar do dia-a-dia, quer para a capacidade de atracção e fixação de novos povoadores»; a cooperação, a qual irá permitir o reconhecimento de Beja como verdadeira capital do Baixo Alentejo e Alentejo Litoral.

Bernardo Loff (CDU), o reeleito presidente da Assembleia Municipal de Beja, destacou que, «representando a nível local todos os munícipes do concelho de Beja, a Assembleia Municipal tem também um papel importante no debate político, que decorre no período de antes da ordem do dia. Para além da sua função deliberativa e fiscalizadora, funcionando com independência em relação aos outros órgãos, as reuniões da assembleia municipal permitem «a discussão e a troca de ideias em liberdade, sobre o que os munícipes do concelho de Beja entendem ser melhor para a sua vida colectiva e para o seu futuro».

A nova Câmara Municipal de Beja tem uma maioria PS, com o presidente Jorge Pulido Valente e os vereadores José Velez, Cristina Valadas e Miguel Góis e a oposição da CDU tem três vereadores, tendo sido empossados Miguel Ramalho, Maria de Jesus Ramires e Vítor Picado, uma vez que o cabeça de lista e ex-presidente da Câmara de Beja, Francisco Santos, renunciou ao mandato.

A Mesa da nova Assembleia Municipal de Beja foi eleita com 20 votos a favor da lista proposta pela CDU, 18 da lista do PS e um voto em branco e ficou constituída por: Bernardo Loff, o presidente reeleito, Isabel Cachopo, a 1.ºsecretária, e Orlando Pereira, o 2.º secretário, todos CDU.

7 comentários

Comentar post

Comentários recentes

  • Anónimo

    Não concordo. Como bem diz, dada a manifesta incap...

  • Anónimo

    Esta questão tem acontecido com a conivência de vá...

  • Anónimo

    Lixo e buracos nas ruas e estradas constituem a im...

  • Anónimo

    Uma gestão camarária que nem do lixo dá conta!Quan...

  • Anónimo

    Continua a apresentar boas respostas. Durante 40 a...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.