Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Francisco Orelha retirou pelouros ao vereador Joaquim Soudo

Zé LG, 03.06.09

O presidente da Câmara Municipal de Cuba retirou a confiança política e os pelouros ao vereador do PS Joaquim Soudo, porque este votou favoravelmente uma proposta da CDU para que, no Verão, se aplicasse o horário contínuo a todos os trabalhadores dos estaleiros municipais.

Francisco Orelha acusou Joaquim Soudo de representar o PS até ao meio-dia e na parte da tarde angariar militantes para as listas dos partidos da oposição e João Português, líder concelhio do PCP e candidato da CDU à Câmara de Cuba, de desconhecer a lei levando para a reunião de Câmara assuntos que são da competência do presidente.

Joaquim Soudo disse que, quando Francisco Orelha lhe comunicou que não integraria as listas de candidatos às próximas autárquicas, referiu que tinha sido o melhor vereador que tinha passado pela Câmara de Cuba, que se sente magoado pela retirada dos pelouros e que “As acções são para quem as pratica”.

João Português acusa Francisco Orelha de autoritarismo, prepotência, pouca prática democrática e intimidação, junto dos trabalhadores da autarquia que estão nas listas da CDU, esclarecendo que na reunião de Câmara em que aquela deliberação foi tomada ninguém invocou desconhecimento da lei, tendo sido aprovada a proposta com efeitos a partir do dia 1 de Junho.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.