Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

O que quer o governo para o Aeroporto de Beja?

Aeroporto-Beja-13-768x432.jpg

A Força Aérea Portuguesa (FAP) deu um parecer desfavorável ao projecto de instalação de uma escola de pilotos no aeroporto de Beja. A revelação foi feita por Paulo Arsénio, presidente da Câmara de Beja, que afirma que o processo estava “fechado” com os diversos parceiros: Instituto Politécnico de Beja, ANA Aeroportos e Câmara de Beja e que previa a instalação de várias aeronaves, 150 alunos e 30 pilotos, instrutores e mecânicos.

 

Lido o que foi dito assim, até parece que a culpa é da FAP, como se esta não dependesse do governo, designadamente do Ministério da Defesa. Sendo assim, talvez Paulo Arsénio deva pedir explicações ao primeiro-ministro e secretário-geral do seu partido, PS, sobre o que pretende que o Aeroporto de Beja seja, que funções deve desempenhar. Porque, se o parecer da FAP se mantiver é melhor dizer que o Aeroporto de Beja já foi… Talvez os barracões sirvam para um centro comercial …

Escolas precisam de manutenção

O estado de degradação de algumas escolas é assustador. E mais assustador ainda é ver-se a degradação a a avançar de forma galopante e nada se ver para a travar.

Começaram as chuvas, as caleiras e os algerozes não foram limpos e agora entopem e obrigam as águas, algumas bastante sujas dos dejectos das aves, a infiltrarem-se nas paredes e a a escorrerem pelas juntas. O mesmo acontece com a falta de limpeza dos sumidouros, com as águas, muitas vezes arrastando terra, a encharcarem os pavimentos. Com as portas e janelas acontece o mesmo...

Até onde é que isto vai parar? Não há meios? Não há responsáveis? Vão deixar os edifícios degradarem-se até ao ponto de necessitarem de grandes reparações, por falta da necessária manutenção? E, entretanto, as comunidades escolares vão sofrendo as consequências daí decorrentes e depois vamos todos pagar mais...

Projeto Os Gerúndios convida a ouvir e a dançar

201810161744145688.jpg

Elias Caliço e Rodrigues Rosa, alter egos de Paulo Ribeiro e Manuel Nobre, acabam de estrear Os Gerúndios, um projeto musical que contém diferentes sonoridades, e ritmos, que convidam à dança. “Dança comigo Delfina” é o single de estreia, que já pode ouvir na página oficial de facebook d'Os Gerúndios.

Os dois músicos alentejanos reuniram-se, recentemente, para compor e produzir temas “ao sabor de ideias que vão surgindo naturalmente” e que depois desenvolvem em conjunto, em casa ou no estúdio, “de forma desapressada”, tal como revela Paulo Ribeiro.

Câmara de Beja vende terreno municipal para instalação de hospital privado

44504862_570251893407058_1315907911397933056_n.jpg

Paulo Arsénio, presidente da Câmara de Beja, divulgou, na sua página pessoal do FB, a venda de terreno municipal, localizado junto do Campo de Futebol do Bairro da Conceição, ao Grupo “Hospital Privado do Algarve”, para construção de um hospital privado em Beja.

Esta operação poderá traduzir-se num bom encaixe financeiro da autarquia, mas significará mais uma valente machadada nos serviços públicos de saúde que temos em Beja. Será certamente mais uma opção e, provavelmente melhor, para quem tem dinheiro ou seguros de saúde, mas que contribuirá para dificultar ainda mais o acesso a serviços de saúde de quem tem mais dificuldades económicas, que não terá possibilidade de utilizar o hospital privado e que passará a contar com mais limitados serviços públicos de saúde.

Não creio, por isso, que a Câmara Municipal de Beja, com esta operação, esteja a prestar um bom serviço à população, designadamente à mais carenciada.

Está aberto o debate.

PEV confronta governo com a necessidade da ligação directa Lisboa / Beja e reactivação da Ligação Beja / Funcheira

image001.jpg

A deputada Heloísa Apolónia de Os Verdes confrontou o Ministro Adjunto, com a necessidade urgente de estabelecer a ligação ferroviária direta entre Lisboa e Beja e de reposição da ligação Beja/Funcheira, como um dos exemplos concretos e estratégicos para combater a interioridade.

A deputada considerou que, no momento em que está mais que comprovado, do ponto de vista científico, que as Alterações Climáticas vão afetar o Alentejo, o combate à interioridade nesta região passa por escolhas acertadas e como tal apontou como caminho errado e muito preocupante o olival intensivo, que como é do conhecimento público ganhou proporções descomunais no território do distrito de Beja, e como caminhos corretos o investimento e desenvolvimento da ferrovia, apontando o estabelecimento da ligação ferroviária direta entre Lisboa e Beja e de reposição da ligação Beja/Funcheira, como facilitadores da mobilidade dos cidadãos e potenciador  do aeroporto de Beja como pólo de atração de empresas e a criação de postos de trabalho no concelho e distrito.

Na abertura da intervenção a deputada ecologista não deixou de apontar responsabilidades aos anteriores governos pelo estado de interioridade a que uma vasta área do país chegou, nomeadamente o Alentejo.

Vidigueira evoca Francisco Correia de Herédia, no centenário da sua morte

Conferência-vidigueira-768x432.jpg

À passagem do centenário da morte de Francisco Correia de Herédia, Visconde da Ribeira Brava, a Câmara Municipal de Vidigueira organiza hoje uma sessão onde lembra este autarca que foi assassinado a 16 de outubro de 1918, durante o Consulado de Sidónio Pais.

Na quinta do Carmo, o município promove uma conferência onde vários especialistas vão falar da vida e obra do Visconde da Ribeira Brava. Hoje, dia 20, às 10 horas, orador será o Presidente da Câmara Municipal da Ribeira Brava.

Francisco Correia de Herédia nasceu 1852 no concelho da Ribeira Brava, na Madeira, e recebeu o título de Visconde da Ribeira Brava, atribuído por D.Luís I. Foi eleito deputado pelo Círculo de Monção e em apenas 10 anos desempenhou os cargos de Governador Civil de Bragança e Beja e presidente da Câmara Municipal de Vidigueira.

Em Vidigueira, deixou obras marcantes como o Hospital Civil e a primeira distribuição de água na vila. Remodelou o edifício da Câmara Municipal e ampliou a rede viária.

Câmara de Mértola apresenta “Guadiana selvagem”

O documentário “Guadiana selvagem”, de Daniel Pinheiro, será apresentado amanhã, hoje, às 21:00 horas, no Cineteatro Marques Duque, em Mértola. A iniciativa integra-se no âmbito do conjunto de ações do projeto Poseur Geração BIO e conta com a parceria científica do ICNF/Parque Natural Vale do Guadiana. O documentário “foi filmado em Ultra Alta Definição 4K, situando-se na vanguarda da tecnologia utilizada internacionalmente no registo documentário de história natural”.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Que há nicho de mercado percebemos quando apareceu...

  • Anónimo

    De facto , concordo em absoluto com a Dra. Ana Mat...

  • Anónimo

    Mais um numero significativo de profissionais vai ...

  • Anónimo

    Tirar conclusões sem toda a informação pode ser pr...

  • Anónimo

    Não foi uma questão de defender com mais ou menos ...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds