Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

“2018 é um ano que acaba mal na área da saúde, na região” e no próximo muita coisa se pode agravar?

2018 é um ano que acaba mal na área da saúde, na região

201812171816172059.jpg

Para o presidente do Conselho Sub-Regional de Beja da Ordem dos Médicos a dificuldade de fixação de profissionais de saúde está ligada, necessariamente, à falta de desenvolvimento sentida noutras áreas. A juntar a tudo isto estão, igualmente, as dificuldades financeiras que invalidam a renovação de equipamentos e instalações, assim como as perspetivas de cortes no orçamento da ULSBA para 2019, situações que levaram Pedro Vasconcelos a dizer que 2018 é um ano que acaba mal e que faz pensar que no próximo muita coisa se possa agravar.

 

PSD de Alvito pede a demissão do Conselho de Administração da ULSBA

“A ULSBA falha cumprimento de indicadores de contratualização” e “o Governo penaliza a saúde da população com um corte de 1,3 milhões de euros” denuncia a Concelhia de Alvito do PSD, pedindo a demissão do Conselho de Administração da ULSBA. Contactado pela Voz da Planície, o Conselho de Administração da ULSBA diz que “não faz qualquer comentário”.

E Pedro do Carmo? O que quer ele saber sobre o estado da Saúde em Beja?

Cortes no financiamento da ULSBA motivam intervenção do PCP

João-Dias.jpgJoão Dias, deputado do PCP eleito por Beja, quer saber se o Governo confirma uma redução do financiamento da ULSBA, designadamente uma redução do financiamento da ULSBA que pode chegar aos 2 Milhões de euros, e por que razão deixaram de ser feitos os pagamentos extra, no duodécimo, de 500 mil euros.
Quer saber ainda quantos médicos estão em falta na Unidade Local e que medidas estão previstas para atrair e fixar os profissionais, nomeadamente de médicos e quais os serviços que estão em risco de encerrar, em concreto no que respeita à pediatria e obstetrícia.

 

Nilza de Sena preocupada com encerramento de pediatria no Hospital de Beja

Nilza-de-Sena-768x432.jpg

Nilza de Sena, deputada do PSD eleita por Beja, confrontou a Ministra da Saúde, sobre a possibilidade de encerramento do serviço de pediatria do Hospital de Beja devido à carência de médicos pediatras, referindo que “já hoje falham consultas quando os pediatras de serviço estão nos blocos operatórios e que há famílias com crianças que ficam sem consulta médica nesse pressuposto”.
A deputada do PSD questionou ainda a Ministra sobre a falta de 70 médicos e a carência de meios complementares de diagnóstico.

João Espinho desfiliou-se do PSD

41572331_10156059374953192_4006084213668315136_n.j39 anos depois. Não saio zangado com ninguém, não vou para lado algum, nem faço parte de qualquer grupo de desfiliados. Simplesmente deixei de acreditar em partidos políticos, sou um descrente do actual sistema, onde as ideologias foram arrumadas, para dar lugar a disputas entre interesses pessoais. Continuo a acreditar na Democracia e estarei sempre ao lado daqueles que lutam pela Liberdade.
Continuarei disponível para combater as ditaduras e os sistemas opressores. Continuo a ser um cidadão interventivo. Ainda acredito que podemos construir uma sociedade mais justa. Sim! O meu lema será sempre: a luta continua!

João Espinho, aqui.

“Incubadora de Inovação Social do Baixo Alentejo valoriza o território” e já tem projectos para avaliar

201812162059085343.jpgJá foi inaugurada a Incubadora Social do Baixo Alentejo, sediada em Beja, na Capela de Nossa Senhora do Rosário, junto à Igreja de Santa Maria. Trata-se de um projeto, formado por uma equipa jovem, cofinanciado entre a Portugal Inovação Social e a Câmara de Beja, que pretende criar condições favoráveis ao surgimento de projetos sociais inovadores na região, apoiando a sua implementação e desenvolvimento.

João Cascalheira, da Incubadora de Inovação Social do Baixo Alentejo, revelou que há um mês que esta estrutura está a funcionar, embora a inauguração tenha sido na passada sexta-feira, e que já há projetos inovadores para avaliar. Mapear e avaliar os projetos do território é a fase que se segue, referiu João Cascalheira, apelando ao contacto de quem tenha ideias para colocar em prática.

A Incubadora de Inovação Social do Baixo Alentejo, com sede, em Beja, na Capela de Nossa Senhora do Rosário, junto à Igreja de Santa Maria, tem 36 meses para mostrar resultados.

Câmara de Vidigueira estabeleceu protocolo de cooperação e parceria com a AENIE

201812131525194144.pngA Câmara Municipal de Vidigueira estabeleceu um protocolo de cooperação e parceria com a AENIE - Associação Educativa Nacional de Inclusão e Inovação nas Escolas, que tem como principais objectivos: Dinamizar e potenciar parcerias estratégicas com vista à criação de uma cultura de inovação e criatividade nos processos de formação, ensino e aprendizagem, promovendo o desenvolvimento de novas competências e conhecimentos que fomentem a adaptação a novas realidades, à mudança, à diversidade cultural ao exercício de uma cidadania activa.

Pedro do Carmo acha “2018 com balanço globalmente positivo”

20181216205022347.jpgPedro do Carmo, presidente da Federação do Baixo Alentejo do PS, faz um balanço globalmente positivo do ano 2018, destacando, para além da questão da ferrovia, a consolidação de Alqueva, a continuação deste investimento, com o aumento da área regada, a melhoria no financiamento das autarquias e o “bom” trabalho desenvolvido pelos municípios da CIMBAL.

Para 2019, ano de eleições Europeias e Legislativas, Pedro do Carmo espera “elevação política” porque “é mais o que une os partidos da região do que aquilo que os separa”.

Participação dos autarcas nas instâncias de decisão estratégica da Saúde

Já me manifestei contra a chamada municipalização da saúde. Uma das consequências mais negativas dessa “descentralização” de “competências” e responsabilidades seria o agravamento das dificuldades de correção das assimetrias territoriais na equidade de acesso aos cuidados de saúde. Os municípios economicamente mais desafogados teriam mais condições para equipar melhor as unidades prestadoras, ficando prejudicados os munícipes das autarquias carenciadas. Agravar-se-iam as já áridas condições para o desenvolvimento das regiões do interior.
No entanto, sempre propugnei pela participação dos autarcas enquanto legítimos representantes da população, nas instâncias de decisão estratégica. Lamentavelmente, com raras excepções, os autarcas têm-se voluntariamente afastado de envolvimentos nesse tipo de responsabilidades.

Munhoz Frade 16.12.2018 12:31, aqui.

EDIA avança com primeira URSA em Serpa

URSA.jpgA EDIA -Empresa de Desenvolvimento e Infra-estruturas de Alqueva está a implementar a primeira unidade do projecto URSA – Unidade de Recirculação de Subprodutos de Alqueva, no concelho de Serpa.

Segundo a EDIA, “este projecto apresenta uma estrutura assente no uso eficiente de recursos, nomeadamente na protecção do solo e da água, e na valorização de subprodutos, contribuindo para acelerar a transição para a economia circular, através de uma agricultura em linha com os princípios deste novo paradigma”.

Miguel Violante diz que “em 2018 muita coisa ficou por fazer na região”

201812131639176458.jpgMiguel Violante, da DORBE do PCP, disse que este ano ficou provado que o crescimento não se faz com políticas de cortes e frisou que a tese de que o Baixo Alentejo avança cada vez que o PS está no Governo não se verificou, recordando que ferrovia, rodovia e saúde continuam a não estar nas prioridades do Governo. E perspectiva 2019 com um ano que se prevê exigente e de eleições Europeias e Legislativas.

ULSBA alerta para desperdício alimentar na Época Natalícia

alimentos-768x512.jpgA ULSBA- Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo tem em curso várias acções de sensibilização contra o desperdício alimentar e sustentabilidade ambiental.

As iniciativas destinadas aos consumidores e à população pretendem alertar “para a prevenção e combate” deste problema, que "é transversal um pouco por todo o mundo” e que durante a época do Natal tem tendência a aumentar, recordando que “todos os anos, são desperdiçadas três milhões de toneladas de alimentos”, de acordo a Agência Europeia do Ambiente..

Daniela Duarte, técnica da ULSBA explica que é “fundamental fazer as escolhas certas e dar privilégio ao consumo moderado e à redução de resíduos”.

Comentários recentes

  • Anónimo

    Utensílios de cozinha é noutra secção.

  • Anónimo

    Picaste-te com o tacho ou com a panela?

  • Anónimo

    Uma boca, para denegrir o debate que este blogue p...

  • Anónimo

    Parece que estamos no blog "Por entre tachos e pan...

  • Anónimo

    Já está no final do caminho para o precipício.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds