Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

Alvitrando

Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.

CDU acusa Executivo da Câmara de Beja de abandonar projeto do Museu de BD

Zé LG, 07.08.20

190120151743-561-BDemBejaCasadaCultura.jpg“Abandonar o projeto do Museu de Banda Desenhada é (mais) um erro do executivo PS”, afirmam os vereadores da CDU na Câmara Municipal de Beja, frisando que existe falta de uma “política de desenvolvimento na área da cultura”.
Consideram que “o sucesso, nacional e além-fronteiras, do Festival Internacional de Banda Desenhada devia motivar a criação de mais um polo de atração ao território, não apenas em termos turísticos, mas também como fator catalisador do progresso económico e social de Beja”.
Sónia Calvário, vereadora da CDU, recorda que na apresentação pública do Festival de Banda Desenhada, em 2018, no primeiro ano de mandato do atual Executivo foi assegurado que haveria continuidade deste projeto. Leia também aqui.

ACTUALIZAÇÃO

Entretanto, a Câmara Municipal de Beja mostrou-se “surpreendida com a posição pública dos vereadores da CDU neste órgão, face ao Museu de Banda Desenhada em Beja”, assegurando que “nunca houve qualquer volte-face do executivo nesta matéria desde a tomada de posse”, porque “o responsável da Bedeteca de Beja foi informado ainda, em 2017, pelo Presidente da Câmara, que o Museu não seria realizado no mandato 2017-2021, por serem outras as prioridades imediatas do Município, em termos de aproveitamento de fundos comunitários, ainda, disponíveis para recuperação de espaços urbanos”.

Inquérito ao Lar de Reguengos de Monsaraz concluiu que houve responsabilidades atribuíveis à ARSA e à Administração do Lar

Zé LG, 06.08.20

mw-860.jpgO lar de Reguengos de Monsaraz onde um surto de covid-19 provocou a morte de 18 pessoas não cumpria as orientações da Direção-Geral da Saúde (DGS), conclui uma auditoria da Ordem dos Médicos, que aponta responsabilidades à administração.

… “vários doentes estiveram alguns dias sem as terapêuticas habituais, por falta de quem as preparasse ou administrasse” e “houve casos de preparação e administração de fármacos por pessoal sem formação de enfermagem”.

Os doentes não foram tratados “de acordo com as boas práticas clínicas”, com responsabilidades “para quem, sabendo que não tinha os recursos humanos adequados e preparados, permitiu que esta situação se protelasse no tempo”.

Foram criadas todas condições para a “rápida disseminação, com responsabilidades para quem geria o espaço, o processo de rastreio epidemiológico e a aplicação das normas da DGS”.

A comissão de inquérito conclui pela “desorganização e consequente prejuízo para os doentes, atribuível à Autoridade de Saúde e à ARS do Alentejo”, dizendo que “o processo de governança clínica” falhou.

CDS alerta para consequências de extração de minério na Extremadura para Alqueva e populações fronteiriças

Zé LG, 06.08.20

202008051620545226 cds.jpgNuma pergunta dirigida ao Ministro do Ambiente e Ação Climática, o deputado do CDS, João Gonçalves Pereira questionou a tutela sobre um projeto de extração de minério em vias de nascer na região transfronteiriça de Extremadura, a poucos quilómetros da barragem de Alqueva.

Segundo o Grupo Parlamentar do CDS-PP, “trata-se de um projeto com uma extensão de cerca de 35 km para exploração de ouro, cobre e ferro, junto a afluentes do rio Guadiana, e que prevê a abertura de 26 poços, em plena zona especial de conservação da rede Natura 2000”.

“De acordo com dados do próprio projeto, está prevista a utilização de cerca de sete milhões de litros de água por dia” e, nesse sentido, o CDS-PP frisa que “as consequências ambientais e de saúde pública poderão ser dramáticas”. 

“Um aeroporto terá que ser sempre uma aposta de longo prazo”

Zé LG, 06.08.20

201806112220285972.JPG“Um aeroporto terá que ser sempre uma aposta de longo prazo. Logo, o que no curto prazo parece não fazer sentido (?!) sê-lo-á, no futuro. Defendo a valorização do aeroporto de Beja. Aeroporto dentro da área da Grande Lisboa é de afastar essa ideia. Para defender as regiões periféricas, as forças partidárias devem pensar e agir em conjunto, não divididas.”

Francisco Carita Mata 01.08.2020, aqui.

Descoberta em Reguengos de Monsaraz estrutura “única na Pré-História da Península Ibérica”

Zé LG, 06.08.20

Um “Woodhenge”, uma versão em madeira de Stonehenge mas com data anterior, foi descoberto em escavações arqueológicas no complexo dos Perdigões, em Reguengos de Monsaraz.

escavacoes.pngO arqueólogo responsável, António Valera, revela que esta estrutura: é “única na Pré-História da Península Ibérica”;  “seria composta por vários círculos concêntricos de paliçadas e alinhamentos de grandes postes ou troncos de madeira, a qual foi já exposta em cerca de um terço da sua planta”; é “uma construção de carácter cerimonial”, conhecida apenas na Europa Central e nas Ilhas Britânicas com as designações de “Woodhenge”, “versões em madeira de Stonehenge”, ou “Timber Circles” (círculos de madeira); e, ainda, que “esta é a primeira a ser identificada na Península Ibérica, estando datada entre 2800-2600 antes de Cristo (a.C.), ou seja, será anterior à construção em pedra de Stonehenge [em Inglaterra], para a qual se tem avançado uma cronologia em torno a 2500 a.C.”.

PCP acusa PS de não querer Aeroporto de Beja a funcionar

Zé LG, 05.08.20

201806112220285972.JPGA Comissão Concelhia de Beja do PCP considera “inadmissível” que “o atual presidente da Câmara Municipal de Beja tenha afirmado, recentemente, que o Aeroporto de Beja não é uma alternativa exequível ao do Montijo” e “que deve servir, apenas, a manutenção e a carga, deixando de fora os voos comerciais de passageiros”. “Com estas declarações”, acusa, “o responsável da concelhia de Beja do PS quer ser mais “papista” que o próprio Governo”.

O PCP de Beja diz que Paulo Arsénio se demarcou “da posição da Ministra da Coesão Territorial, que defendeu a aposta no Aeroporto de Beja, com uma ligação ferroviária a Lisboa” e que “o PS descarta o aeroporto e nada diz sobre as obras do futuro IP8 até à fronteira de Vila Verde de Ficalho, nem mesmo sobre a ferrovia”.

O PCP diz que “mais uma vez fica claro que, quer o executivo da Câmara de Beja, quer o PS local, nada fazem para que o concelho se desenvolva, havendo uma clara falta de estratégia para o investimento”, sublinhando que “o PS, que fez contas ao investimento que os turistas podem fazer, caso optem por passar um dia no Parque dos Cinco Reis, esqueceu-se de fazer contas ao investimento que os turistas podiam fazer caso o aeroporto de Beja fosse estimulado com voos de passageiros e caso existissem bons acessos ferroviários e rodoviários”.

EDIA arrenda parcelas de terrenos

Zé LG, 05.08.20

A EDIA arrenda 184 parcelas de terreno localizadas nos seguintes concelhos:

arrendamento.jpg» Alandroal
» Aljustrel
» Alvito
» Beja
» Cuba
» Évora
» Ferreira do Alentejo
» Moura
» Mourão
» Portel
» Reguengos de Monsaraz
» Serpa
» Vidigueira

O contrato de arrendamento a celebrar, terá a duração de 11 meses, com início a 1 de outubro de 2020 e término a 31 de Agosto de 2021.
As propostas deverão ser apresentadas em carta fechada, até às 18 horas do dia 04 de setembro de 2020, nas instalações da sede da EDIA, em Beja. Consulte o Edital AQUI 

ACOS contra repartir as competências relativas a assuntos de saúde e bem-estar animal entre os ministérios da Agricultura e do Ambiente

Zé LG, 04.08.20

20191211102439647.jpgA ACOS, tendo em conta os desenvolvimentos recentes relativamente a assuntos de saúde e bem-estar animal, vem manifestar publicamente total desacordo com a decisão do Governo de repartir as competências nesta matéria, entre o Ministério da Agricultura e o Ministério do Ambiente.

A ACOS, no âmbito das suas actividades, designadamente a sanidade animal, a conservação e o melhoramento de raças, o apoio técnico, a formação profissional em matérias de transporte e bem-estar animal, a comercialização de animais, entre outras, tem, desde longa data, mantido uma colaboração estreita com a Direcção Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV), com benefícios assinaláveis para a produção animal, sempre no respeito da legislação nacional e comunitária.

Temos a plena consciência que, a bem da saúde pública, a entidade responsável pela sanidade animal nacional não pode ser esvaziada de competências em matérias que lhe estão directamente associadas, como é o caso da protecção e do bem-estar animal, seja dos animais de produção, seja dos animais de companhia. Bem-estar e saúde animal, e consequentemente a saúde pública, são indissociáveis.

Porto de Sines resiste às quebras mundiais na carga contentorizada

Zé LG, 04.08.20

O Porto de Sines resistiu à tendência de quebras acentuadas na movimentação de contentores a nível global, registando uma diminuição acumulada de 2% nos primeiros seis meses deste ano.

202008032233465342 sines.jpgSe o primeiro trimestre foi até bastante positivo, o segundo foi afetado pelo impacto da pandemia na economia mundial. Recorde-se que o Terminal XXI do Porto de Sines está inserido nas cadeias logísticas globais, absorvendo parte das oscilações deste mercado a nível internacional.

As perspetivas para o segundo semestre passam pela manutenção dos volumes do ano anterior no segmento da carga geral, nomeadamente no que respeita à carga contentorizada, e da contínua redução de movimentação de combustíveis fósseis, contribuindo para um planeta mais sustentável.

Sem mortes por COVID-19 pela primeira vez desde 16 de Março

Zé LG, 03.08.20

116720087_3256644074358191_4923273333390831564_o c

Portugal registou esta segunda-feira mais 106 novos casos por Covid-19. Nas últimas 24 horas, não houve nenhum óbito — tal não acontecia desde o dia 16 de março (data em que se registou a primeira morte por Covid-19 em Portugal).

O número de pessoas internadas é de 390 nas últimas 24 horas (mais 12 do que no domingo) enquanto nos cuidados intensivos estão agora 42 pessoas (mais uma).

Este facto – o mortes – e o número de internados e de internados em cuidados intensivos, apesar dos pequenos aumentos, faz-nos acreditar que estamos a controlar a pandemia. Até o tempo está a contribuir para isso?

É tão bom ter a Câmara Municipal do mesmo partido do governo!...

Zé LG, 03.08.20

Odemira exige intervenção urgente na rede viária

imgLoader2.ashx ode.jpgA Assembleia Municipal (AM) de Odemira reiterou o seu “desagrado pela falta de compromisso” do Governo face à degradação da rede viária nacional que atravessa o concelho alentejano. Numa moção, apresentada pelos eleitos do PS e aprovada por unanimidade em reunião da (AM), os deputados municipais criticam "a evolução negativa de um processo que se arrasta há dois anos", depois de terem sido detetados problemas em vários troços que “careciam de intervenção urgente”.

A Câmara de Odemira, de maioria socialista, já mostrou "total abertura e vontade de cooperar", além de ter manifestado junto do Ministério das Infraestruturas e Habitação e da entidade gestora da rede viária nacional, a Infraestruturas de Portugal, "as suas enormes preocupações nesta matéria".

Os eleitos consideraram que “a necessidade de intervenção nestas vias impera e o território de Odemira, que tanto impacto tem no PIB nacional, tem que ser olhado de forma estratégica por quem gere as infraestruturas e economia deste país, tomando medidas de priorização de projetos e investimentos em matéria de acessibilidades”.

Câmara de Beja, entre outras, vai substituir coberturas de fibrocimento das Escolas

Zé LG, 03.08.20

202007311653327144 beja.jpgA Câmara Municipal de Beja anuncia que assinou com o Ministério da Educação um acordo de colaboração para a remoção de fibrocimento, com amianto na sua composição, em equipamentos escolares.

De acordo com o município bejense, o vereador Arlindo Morais representou a autarquia na assinatura do acordo, que financiará a 100%, a remoção de cerca de 6500 m² de amianto, ainda, existente nas Escolas de Mário Beirão e Santiago Maior.

Recorde-se que, no distrito de Beja além das escolas Mário Beirão e Santiago Maior, em Beja, estão, também, contempladas a escola Secundária de Aljustrel, a Básica e Secundária de Almodôvar, a Escola Básica e Secundária de Ferreira do Alentejo, a Básica e Secundária de Mértola, a Escola Básica de Odemira e as duas escolas Básicas de Serpa.

Carlos Pinto de Sá afirma que o governo vai “matar” o Cendrev

Zé LG, 02.08.20

CarlosPintoSa-300x187.jpg“É absolutamente inaceitável, incompreensível e condenável a redução de verbas de oito por cento para o Alentejo, quando todas as outras regiões aumentaram as verbas que tinham para estes concursos”, assegura o presidente da Câmara Municipal de Évora, que explica ainda que o “mais bizarro” é que o Cendrev concorreu e “atingiu a pontuação para receber apoio”. “Curiosamente, apesar de ter havido esta decisão, vem-se dizer que não há dinheiro para apoiar o Cendrev”, acrescenta.

O caso foi exposto à ministra da Cultura, sendo que, explica Carlos Pinto de Sá, a mesma “mostrou-se sensível”, garantindo que a situação seria tratada até março ou abril. Contudo, e com a pandemia, nada foi feito nesse sentido, servindo a situação que se vive no país “como desculpa para que não se chegue a uma solução”, para que “companhias históricas como o Cendrev possam ter o apoio que merecem”.